Um diagnóstico nutricional dos ervais gaúcho e um conjunto de Boas Práticas Agrícolas, envolvendo aspectos importantes de manejo que vão desde adubação do solo até o monitoramento para se obter ervais de alta produtividade e rentabilidade, pautaram o Seminário Gaúcho sobre Produção de Erva-Mate, envolvendo o Polo Ervateiro do Alto Uruguai, realizado de forma online, sexta-feira (16), em virtude da pandemia da Covid 19.

O seminário foi aberto pelo diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, e pelo pesquisador do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Jackson Freitas, que agradeceu as parcerias em nome da secretária da Agricultura, Silvana Covatti. Rugeri destacou a importância deste diagnóstico dos ervais para o planejamento e gestão das ações da Instituição e agradeceu os envolvidos e parceiros do evento.

Os temas foram abordados pelos extensionistas rurais da Emater/RS-Ascar, engenheiros agrônomos Luiz Ângelo Poletto e Ilvandro Barreto de Melo. Também contou com a participação da Jéssica Tomasi, da Organização Solidaridad Brasil, que falou do projeto Mate Brasil no Polo Ervateiro Alto Uruguai. O seminário teve como moderador o extensionista Antônio Borba, da Emater/RS-Ascar.

Poletto apresentou um panorama da erva-mate na região do Alto Uruguai e fatores que influenciam no aumento da produtividade. Segundo ele, a produção de 6.822 hectares da região, que envolve 373 produtores, poderia chegar em 7.200 hectares, para suprir a necessidade das agroindústrias da região, que buscam matéria-prima de outras regiões. “Estamos incentivando as análises do solo e foliar”.

O extensionista rural Ilvandro Barreto de Melo detalhou diversas ações de Boas Práticas Agrícolas para se obter ervais com qualidade, uniformidade e alta produtividade. Nesse contexto, destacou a importância de correção de solo, proporcionando o equilíbrio nas áreas químicas, físicas e biológicas e a utilização de mudas adequadas. Para implantação dos ervais, devem ser observadas características como o sistema folhar e radicular das mudas e garantir que o solo tenha alta taxa de atividade biológica. Esses fatores, segundo ele, serão fundamentais na uniformidade, qualidade e rentabilidade da cultura. Melo expôs alguns exemplos de erval em processo de formação e defendeu o Sistema Agroflorestal. “Este sistema proporciona ervais uniformes e produtivos e tem sido muito procurado pelas empresas”. Além destes procedimentos, destacou como fundamental o monitoramento da cultura, para oferecer ao consumidor um produto de qualidade e para o êxito da cadeia da cadeia produtiva.

Também expôs técnicas e ferramentas no manejo fitossanitário que vão auxiliar no processo produtivo. Melo apresentou ainda um exemplo de trabalho que a Emater/RS-Ascar desenvolveu em parceria com a Embrapa Trigo e em conjunto com alguns ervais da região de Passo Fundo. Nele foi aplicado o Diagnóstico Rápido de Estrutura de Solo, conhecido como Dres, avaliado o antes, o durante e o após a implantação. “Foi uma ferramenta importante para melhorar as condições do solo e que nos orientou ações desde os aspectos da necessidade de descompactação do solo, tipos de cobertura a ser utilizada, entre outras ações de manejo do erval. É uma ferramenta que nos permitiu um amplo diagnóstico”, comentou o extensionista.

Jéssica Tomasi, da Organização Solidaridad Brasil, num breve relato expôs a atuação da Solidaridad e sobre o projeto Mate Brasil no Polo Ervateiro Alto Uruguai. Jéssica lembrou o início da parceria com o projeto, para fortalecer a cadeia produtiva, com capacitações dos produtores em Erval Grande, Áurea e ervateiras.

O seminário foi encerrado pelo gerente Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello que agradeceu as parcerias e os extensionistas. “É muito importante estas parcerias para o desenvolvimento de ações que qualifiquem e garantam melhores condições de vida no meio rural”.

O evento integra as ações do Programa Gaúcho Para a Qualidade e a Valorização da Erva-Mate, que é um programa da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), coordenado e executado pela Emater/RS-Ascar.

Seminário em outros polos
Região dos Vales (30/04), das 13h30 às 15h;
Nordeste Gaúcho (07/05) das 13h30 às 15h;
Missões Celeiro (14/05) 13h30 às 15h;
Alto Taquari (27/05) 19h às 20h30.

Anúncio Patrocinado