A imunização de crianças e adultos, através das vacinas, é o método mais efetivo na prevenção de doenças graves que atingem a população mundial. Com elas, é possível reduzir os níveis de mortalidade, erradicar distúrbios e diminuir o número de hospitalizações e gastos com medicamentos. Apesar disso, atualmente, muitos debates em torno do assunto vêm gerando dúvidas.

Nesse cenário, nossa grande aliada é a informação! Ao longo do texto, explicamos a importância da imunização e como as vacinas são desenvolvidas para fortalecer nosso sistema imunológico. Vamos lá?

Definição e objetivo das vacinas
As vacinas são substâncias produzidas para incentivar nosso corpo a produzir respostas imunológicas. O principal objetivo, então, é nos proteger de uma ou mais doenças. Para isso, o agente infeccioso é inserido no organismo de forma menos agressiva. Isso significa que ele é incapaz de se tornar uma patologia. Sua presença no corpo serve, somente, para que sejamos capazes de produzir os anticorpos necessários para combatê-lo.

No primeiro momento, a produção acontece devagar. Mas, além dos anticorpos, o organismo cria células de memória que, se forem expostas ao mesmo antígeno, estarão aptas para criar um campo de defesa rapidamente. Quando nos vacinamos, ajudamos toda a comunidade a diminuir os casos de determinada doença. As campanhas de vacinação brasileiras, por exemplo, resultaram na eliminação da varíola em 1973 e da poliomielite, em 1989.

A imunização na infância
O desenvolvimento do sistema imunológico humano começa ainda na gestação. Os recém-nascidos são frágeis e estão suscetíveis a doenças e infecções. Consequentemente, é preciso ajudar o organismo a evoluir em busca de proteção. Quanto antes a criança ficar imune, melhor para a sua saúde. Até os 10 anos, vacinas e reforços são aplicados para combater distúrbios que podem aparecer devido à exposição nas escolas.

O Ministério da Saúde fornece, para cada idade, as doses de imunização necessárias. Entre os adolescentes, as principais recomendações são contra a meningite meningocócica e o vírus HPV. Ao longo da vida, a importância da vacina não diminui. Adultos e idosos precisam, igualmente, de proteção: seu lugar de moradia, idade e histórico são levados em consideração quando o assunto é vacinação.

Em caso de dúvidas, procure profissionais da saúde! Lembramos, sempre, que realizar o check-up anual com auxílio médico também é fundamental para manter a qualidade de vida. Informe-se e cuide-se!

Anúncio Patrocinado