A Polícia Civil fez uma importante descoberta no caso da mulher morta por um paralelepípedo arremessado contra o para-brisa de um veículo na BR 290, nas proximidades da nova ponte do Guaíba, em Porto Alegre. “A pedra não caiu e não fazia parte da estrutura da ponte”, revelou a titular da 2ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (2ª DPHPP), delegada Roberta Bertoldo, na manhã desta terça-feira à reportagem do Correio do Povo.

“Só olhando, a gente já observa isso. A pedra não é do local. Ela foi levada para algum fim”, acrescentou a delegada Roberta Bertoldo, encarregada do inquérito aberto para esclarecer a autoria do crime e a motivação do ataque com o paralelepípedo contra o Honda WRV, onde estava a vítima e o marido, na noite de sábado passado.

As diligências prosseguem em vários bairros e vilas próximos do local onde o carro foi apedrejado, além da buscas por imagens de câmeras de monitoramento em toda a região. A identificação da origem da pedra, carregada até a rodovia de modo premeditado, pode ajudar na localização de quem foi o responsável pelo crime.

O marido da vítima prestou depoimento nesta manhã. “Ele nos confirmou a localização do fato e era onde suspeitamos”, revelou a titular da 2ª DPHPP. “Ele relatou o que já tínhamos colhido informalmente. Ele contou que transitava pela via pública com a esposa quando sentiram um estrondo. Neste momento, ele falara à vítima que estavam sendo assaltados e imprimiu velocidade”, salientou.

“Ao não ter resposta da esposa, olhou para o lado e a viu desmaiada. Ele levou-a para o hospital”, relatou a delegada Roberta Bertoldo. “Ele afirmou não ter visualizado nenhuma pessoa devido à circunstância de sair em alta velocidade para evitar um assalto e também para socorrê-la”, complementou.

A vítima, Munike Fernandes Krischke, 45 anos, era passageira no veículo conduzido pelo marido. Residente no bairro Sarandi, o casal deslocava-se para jantar em um restaurante na Zona Sul de Porto Alegre, em comemoração ao Dia dos Namorados. Ferida gravemente pela pedra que atingiu a vítima dentro do carro, ela foi levada pelo marido ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), mas não resistiu e faleceu durante atendimento médico. Além do esposo, a vítima deixa um filho de seis anos.

Anúncio Patrocinado