A lei que instituí o Dia do Torcedor do Ypiranga foi sancionada pelo governador Eduardo Leite (PSDB). Proposta pelo deputado Paparico Bacchi (PL) por meio do Projeto de Lei n°187/2021, a nova legislação também insere o aniversário do “Canarinho” no Calendário Oficial de Eventos do Rio Grande do Sul – celebrado no dia 18 de agosto – e marca as comemorações de 97 anos de fundação do clube que integra a elite do futebol gaúcho e lidera o Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro.

A cerimônia realizada nesta segunda-feira (30) no Palácio Piratini, contou com a presença do presidente do Ypiranga, Adilson Stankiewicz, do presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsmann, acompanhado de Antonio Luiz Dal Prá, atual vice-presidente da FGF e ex-presidente do Ypiranga. O deputado Paparico Bacchi foi representado pelo assessor de gabinete, jornalista Antonio Grzybowski. Após sancionar a nova lei, Eduardo Leite foi presenteado com a camiseta número 10, personalizada com o nome do governador. O secretário Artur Lemos, chefe da Casa Civil, também prestigiou o ato.

Orgulho para Erechim e região
Adilson Stankiewicz afirmou que o Dia do Torcedor do Ypiranga “é um orgulho para Erechim, região do Alto Uruguai, para o torcedor canarinho e todos aqueles que construíram essa linda história”. O presidente do Ypiranga lembrou ainda do espírito visionário das pessoas que acreditam na construção do Estádio Colosso da Lagoa, que completa 51 anos na próxima quinta-feira (2).

Engajamento da comunidade
O presidente da Federação Gaúcha de Futebol também elogiou a homenagem. Luciano Hocsmann disse que “além de extremamente merecida, acredito que toda e qualquer ação que envolva o engajamento do torcedor é válida, pois estimula a comunidade a abraçar o seu clube. O Ypiranga orgulha o futebol gaúcho e é merecedor desta homenagem”, pontuou o dirigente.

Estádio Colosso da Lagoa
O Estádio Olímpico Colosso da Lagoa começou a ser construído no ano de 1967. A meta da direção era tornar realidade o projeto que recebeu apoio da comunidade local e regional por meio da aquisição de 50 mil títulos patrimoniais. Carinhosamente chamado de “Grande Colosso da Lagoa” o estádio do Ypiranga é o terceiro maior estádio do Rio Grande do Sul, com capacidade para receber até para 22 mil pessoas.

Histórico da torcida
“As Legionárias” foi a primeira torcida organizada na história do Ypiranga de Erechim. Era composta apenas por mulheres que vendiam botões de rosa para ajudar financeiramente ao clube e divulgadoras da marca “Ypiranga”.

Na década de 1980, surgiu a “Torcida Organizada do Ypiranga” (TOY), extinta em 2008. Na mesma época, foi criada a “Mancha do Ypiranga”, torcida que ficou conhecida por incentivar o time com cânticos próprios e por implantar no estádio uma filosofia chamada “anti Grenal”. Em 2015, alguns de membros da “Mancha do Ypiranga” participaram da criação da torcida “Los Imigrantes 1924”, que perdura até hoje como a única torcida organizada do clube.

Anúncio Patrocinado