Na região de Bagé, a oferta de folhosas melhorou. De acordo com o Informativo Conjuntural, produzido e publicado nesta quinta-feira (2) pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), com o aumento da umidade na última semana, foram realizados tratamentos contra doenças fúngicas. De maneira geral, há boa oferta de produtos, muitas feiras de agricultores estão sendo retomadas, algumas de maneira tímida e com poucos produtores e produtos, pois com a volta da atuação presencial de algumas escolas, foram retomadas muitas entregas ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), com a participação de muitos produtores.

Na região de Santa Rosa, as recentes chuvas da última semana foram muito boas para o desenvolvimento e crescimento das olerícolas em geral, em especial para aquelas cultivadas a céu aberto com pouca ou nenhuma irrigação. Essa chuva também foi importante para melhorar o nível dos reservatórios de água usada na irrigação e viabilizou o trabalho de adubação em cobertura. Em andamento os trabalhos para controle de inços e de pragas e doenças. Com a volta da umidade do solo, retomou-se o transplante de mudas de hortaliças para os canteiros definitivos e iniciou-se o plantio das mudas e ou de sementes das cucurbitáceas em geral (abóboras, morangas, pepino).

Trigo
A semana entre 23 e 29/08 foi marcada pelo retorno da chuva. O período iniciou com tempo seco e calor. A partir da terça-feira (24) houve mudanças com início das chuvas que se estenderam até quinta-feira (26) e disponibilizaram acumulados que contribuíram para diminuir o déficit hídrico nas lavouras. A temperatura apresentou grande amplitude térmica e a radiação solar foi satisfatória. Em geral, os cultivos foram favorecidos pelo retorno da umidade do solo e da umidade relativa do ar. A cultura do trigo já está com 8% da área cultivada em fase de enchimento de grãos, outros 27% em floração e 65% em germinação e desenvolvimento vegetativo.

Soja
Nas regiões de Bagé e Soledade, os produtores tiveram que interromper temporariamente o manejo de preparo das áreas de plantio devido às chuvas da semana. Na de Bagé, o excesso de umidade no solo impediu a continuidade dos trabalhos de aplicação de herbicidas em áreas com aveia e azevém, para o controle da buva e outras invasoras. Produtores que manejam os últimos lotes de animais para engorda nas áreas que receberão soja, diminuem a carga animal para a formação da palhada até o momento do plantio da soja. Nas áreas novas, o preparo de solo também foi temporariamente paralisado. Na região de Soledade, produtores buscam assessoramento na elaboração de propostas de custeio, e realizam reserva e aquisição de sementes e fertilizantes.

Previsão do tempo
Nos próximos sete dias são esperados valores expressivos de chuva no Rio Grande do Sul. Entre a quinta-feira (2) e o sábado (4), a propagação de duas áreas de baixa pressão manterá grande variação de nuvens e pancadas de chuva na maioria das regiões, com risco de temporais isolados, associados com fortes rajadas de vento e eventual queda de granizo. No domingo (5), o tempo firme e quente vai predominar na maioria das regiões e somente na faixa Leste a nebulosidade vai predominar e ainda ocorrerão chuvas isoladas. Entre a segunda (6) e a quarta-feira (8), o deslocamento de uma nova área da baixa pressão manterá a condição de chuva e a possibilidade de tempestades, com rajadas de vento e queda de granizo em setores isolados.

Os totais esperados deverão variar entre 20 e 35 mm na maior parte do RS. Nas Missões, Vale do Uruguai e em parte do Planalto os valores oscilarão entre 35 e 50 mm. Na Campanha e Zona Sul, os totais previstos deverão variar entre 50 e 70 mm e poderão alcançar 100 mm no Extremo Sul.

Anúncio Patrocinado