SONY DSC

Dom José Gislon, Bispo de Caxias do Sul e Presidente do Regional Sul 3 da CNBB, foi o ordenante principal da ordenação episcopal de Dom Cleocir Bonetti, do presbitério da Diocese de Erexim, em seu ano jubilar de ouro, para a Diocese de Caçador, SC, em missa na Catedral São José, na tarde deste domingo, 12, tendo como coordenantes Dom Adimir Antonio Mazali, Bispo desta Diocese, e Dom Severino Clasen, OFM, Arcebispo da Arquidiocese de Maringá, PR.

Além dos coordenantes, concelebraram a missa outros 19 bispos, 2 Administradores Diocesanos, mais de 110 padres, na grande maioria das Dioceses de Erexim e Caçador, seis da Comissão Nacional do Clero, provenientes de seis Estados, da qual Dom Cleocir era integrante, 2 da Comissão Regional de Presbíteros do Rio Grande do Sul, da qual ele também foi membro. Participaram da celebração 7 diáconos, delegação de Caçador, representantes das Paróquias desta Diocese de Erexim, religiosos e religiosas, seminaristas, familiares, amigos e convidados do Ordenado, autoridades civis e militares, dentro dos protocolos de prevenção à pandemia Covid-19.

Os participantes tinham texto impresso para acompanharem. A animação do canto foi do Coral Nossa Senhora de Fátima, regido pelo padre José Carlos Sala. Toda a celebração teve a transmissão de diversas rádios, do Facebook e Yotube do Santuário Diocesano Nossa Senhora de Fátima e do site da Diocese de Caçador.

Após o Evangelho, Pe. Isalino Rodrigues, Pároco da Paróquia São Roque de Itatiba do Sul, um dos dois assistentes do novo Bispo na cerimônia, solicitou a Dom José que conferisse a ordenação episcopal a Mons. Cleocir Bonetti. O outro padre assistente, Anderson Faenello, leu a Bula, documento oficial do Papa Francisco da nomeação do ordenando.

Dom José proferiu então a sua homilia, após a qual teve início o rito da ordenação conforme o Pontifical Romano, que começa com algumas perguntas ao ordenando pelas quais manifesta suas disposições para o ministério episcopal. Seguiu-se a ladainha de todos os santos, durante a qual o ordenando ficou prostrado ao chão, em sinal de total dependência de Deus. Concluída a súplica de intercessão de todos os santos, em silêncio, os Bispos impuseram as mãos sobre o ordenando, rito que procede dos Apóstolos para o ministério sacerdotal nos três graus, Diaconado, Presbiterado e Episcopado. Dom José colocou, então, o livro dos Evangelhos sobre a cabeça de Dom Cleocir, segurado pelo padre Giovani Momo, Vigário paroquial de Getúlio Vargas, e pelo Diácono Leonardo Fávero e fez a oração consecratória, ungiu a cabeça do novo Bispo com óleo do Crisma, entregou-lhe o Evangeliário e as insígnias episcopais, o anel, apresentado por seus pais, a Mitra, pelo decano do Colégio de Consultores de Caçador, o báculo, pelo presidente da Comissão Nacional do Clero, da Arquidiocese de \Natal, RN. Expressando acolhida do agora Dom Cleocir no Colégio Episcopal os Bispos lhe deram afetuoso abraço.

A celebração prosseguiu com a profissão da fé e a liturgia eucarística.
Depois da oração após a comunhão, o novo Bispo deu sua bênção episcopal, passando por toda a assembleia. Em seguida, houve algumas manifestações, após as quais, Dom Cleocir dirigiu sua saudação aos presentes e aos que acompanhavam pelas rádios e redes sociais. Expressou sua gratidão a Deus e a todas as pessoas que fazem parte de sua vida e manifestou suas disposições para o ministério episcopal. Dom José solicitou a leitura da ata da ordenação, redigida pelo chanceler da Cúria Diocesana e invocou a bênção solene sobre todos, encerrando a celebração eucarística.

Após a celebração, houve coquetel no subsolo da Catedral e jantar para convidados no salão de eventos do Seminário de Fátima, ambos com os protocolos sanitários de prevenção à pandemia Covid-19.

A homilia de Dom José

Ele iniciou com detalhada saudação aos presentes e aos participantes virtuais, com referência especial a Mons. Cleocir e familiares. Destacou que Deus nos acompanha, interroga, corrige e aponta o caminho do discipulado do amor, como fez com a Virgem Maria e com São José, que assumiram o chamado de Deus, com as dúvidas e as consequências do sim generoso. Maria e José demonstram imensa capacidade de crer na Palavra de Deus e afrontar os desafios do chamado divino. Ensinam-nos a compreender a ação de Deus em nossa vida. Passou a falar da missão do Bispo de governar o povo de Deus. para ser instrumento e animador da comunhão, aberto a receber, pronto para discernir os carismas, criar e fortalecer laços de unidade, para tornar a Igreja uma casa e escola de comunhão, não fechada em si mesma, mas em saída, uma Igreja Samaritana, como nos pede o nosso amado Papa Francisco. Deve ser pastor do rebanho de Deus que lhe foi confiado, mas deve ter um cuidado especial, “um Coração de Pai”, como São José, para com os presbíteros e os diáconos, que são colaboradores do Bispo no cuidado do rebanho. Por último, ressaltou três aspectos da missão do Bispo, santificar, ser mestre da fé e ser pastor.

Saudações a Dom Cleocir
– Pe. Dirceu Balestrin, coordenador da Pastoral Presbiteral da Diocese de Erexim, em nome dos seus irmãos padres. Relacionou a alegria da ordenação episcopal com a da celebração do jubileu de ouro da Diocese, na qual ele muito contribuiu. Desejou que Deus fortaleça sua linda e desafiadora missão e assegurou-lhe a amizade e a oração deste presbitério.
– Pe. Renato Caron, Administrador Diocesano de Caçador, declarou sentir a alegria, mas também a responsabilidade de saudar o novo Bispo, que considerou presente especial de Deus e que é aguardado com carinho como pai e amigo.
– Dom Francisco Bach, Bispo de Joinville e Presidente do Regional Sul 4 da CNBB (Santa Catarina). Registrou ser a primeira vez que se encontrava em Erechim, mas que a Diocese já fazia parte de sua vida, pois, como formador em Ponta Grossa, PR teve como alunos 3 padres daqui. Agradeceu pela Diocese dar um Bispo para Santa Catarina e assegurou a ele que o esperam para ajudá-los.

A mensagem de Dom Cleocir
Primeiramente, expressou imensa gratidão a Deus e a uma longa relação de pessoas e grupos que fazem parte de sua vida. Ressaltou a proximidade e a solidariedade gigantescas de Dom Adimir para com ele, particularmente a partir de sua nomeação episcopal. Recordando o pai de um padre da Diocese de Caçador falecido de Covid-19, manifestou seus sentimentos e união com todos os que sofrem as consequências da pandemia e de outras causas, os quais necessitam de coração de pai, da paternidade/maternidade do amor. Na realidade marcada pelo sofrimento, é necessário promover a cultura do encontro, de palavras que confortem e não das que agridem, da hospitalidade e não da agressividade. Concluiu com a oração a São José do Papa Francisco no documento pelo qual instituiu o Ano de São José e que está na lembrança de sua ordenação episcopal.

Os símbolos e as insígnias episcopais:
– unção com óleo, conformidade com Cristo, como Ele foi ungido pelo Pai mediante o Espírito Santo. Desta forma, o novo bispo recebe a unção com óleo do Crisma e o carisma para guiar e santificar a Igreja, com os presbíteros.
– Evangeliário, expressa a missão de anunciar a Palavra de Deus e ser mestre da fé.
– anel, união espiritual e compromisso com a Igreja.
– mitra, a fortaleza e a salvação que vêm do alto, auxiliado pela Palavra de Deus.
– báculo pastoral, a missão de guiar e orientar seu rebanho, a exemplo de Cristo Bom Pastor.

Anúncio Patrocinado