A perícia do IGP (Instituto Geral de Perícias) divulgou nesta quarta-feira (15), dia 15, o laudo que comprova a presença de dois homens na cena do crime que tirou a vida de uma indígena Kaingang de 14 anos do Norte do Estado.

O corpo de Daiane Griá Sales foi encontrado no dia 4 de agosto, no Setor Estiva, da Terra Indígena do Guarita, no município de Redentora. A vítima foi encontrada entre uma lavoura próxima e um matagal, sem roupa, e com as partes do corpo da cintura para baixo arrancadas e dilaceradas, com pedaços ao lado dela.

As análises identificaram o DNA de um indivíduo na região dos mamilos da vítima e de outro nas roupas que estavam no local. Além de duas perícias de local de crime, o IGP foi responsável pela necropsia e pelas perícias laboratoriais que comprovaram o abuso na menina.

Um suspeito foi preso no dia 15 de agosto, e encaminhado ao Presídio Estadual de Três Passos (RS). Outro homem, também com a prisão decretada, ainda não foi localizado.

Anúncio Patrocinado