A semana foi marcada por chuvas em todo Estado, com variação dos volumes acumulados. A temperatura apresentou amplitude térmica durante o dia, com registro de madrugadas amenas. Em algumas localidades, ocorreram ventos que impactaram pontualmente as lavouras com acamamentos. Em geral, o tempo tem sido favorável para o desenvolvimento do trigo, que neste ano deverá bater recorde de produção no Estado, com estimativa atualizada ontem (29/09) de 3,59 milhões de toneladas do cereal, o que representa um incremento de 70,95% em relação ao ano passado (2,1 milhões de toneladas).

De acordo com o Informativo Conjuntural produzido e divulgado nesta quinta-feira (30/09) pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), 49% da área cultivada está em fase de enchimento de grãos, 37% em floração, 9% em maturação e 5% ainda em germinação e desenvolvimento vegetativo.

Os produtores intensificam as atividades de preparo das áreas para plantio de soja nas regionais administrativas da Emater/RS-Ascar de Ijuí e Santa Rosa. Na de Ijuí, sojicultores dispensam atenção para as invasoras de difícil controle em pós-emergência, que estão sendo monitoradas e controladas na dessecação com duas aplicações sequenciais. Iniciam o tratamento e o adequado armazenamento de sementes nas propriedades rurais. Não há registro de áreas semeadas, embora o zoneamento agrícola de risco climático – ZARC indique período favorável de semeadura a partir de 21 de setembro para determinado grupo de cultivares e tipo de solo. Na de Santa Rosa, após 10 de outubro estará liberado o início do plantio, em conformidade com o ZARC para a Fronteira Noroeste. As equipes técnicas da Emater/RS-Ascar realizam os últimos projetos de custeio para encaminhamento às agências bancárias. Produtores retiram os insumos para o plantio já comprados e demonstram preocupação com a alta substancial dos custos de produção, especialmente adubos, óleo diesel, sementes e agrotóxicos, cuja alta se aproxima de 60% em relação aos custos da safra passada.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí, houve avanço significativo da semeadura do milho, principalmente nos municípios em que as chuvas foram de baixos volumes. A germinação é excelente, e o desenvolvimento inicial é rápido. Lavouras apresentam ideal estande de plantas. Produtores dão prosseguimento aos manejos da cultura, realizando a primeira aplicação de adubação nitrogenada em cobertura nas plantas em estádios de três a quatro folhas (V3 e V4) e o controle de invasoras. Segue o monitoramento da cigarrinha do milho, com baixa captura de insetos nas armadilhas e incidência inexpressiva nas lavouras. Produtores realizam aplicação de inseticidas preventivos. Na de Bagé, monitoram a presença da cigarrinha nas lavouras já implantadas na Fronteira Oeste, com a instalação de iscas adesivas para maior controle. Durante a semana foram encontrados poucos insetos, mas na incerteza da incidência do vírus do enfezamento do milho, alguns produtores realizaram o controle com inseticidas. Já há semeaduras na Campanha, que se intensificarão em novembro, época de plantio da qual tradicionalmente produtores obtêm melhores resultados.

Olerícolas
Na regional da Emater/RS-Ascar de Bagé, o consumo de alface produzido em São Borja é alto. Três produtores com cultivo hidropônico abastecem os supermercados locais. Outras espécies de hortaliças são produzidas por agricultores familiares no entorno da cidade e em localidades próximas. Esses produtores ofertam um elevado volume de produtos em geral, em maior quantidade alface, couve, rúcula e tempero verde. Em Bagé, o excesso de chuva em setembro prejudicou o desenvolvimento de cultivos produzidos a céu aberto. A horticultura atravessa período de transição de estações, com transplante de mudas e implantação de culturas de primavera. A produção local é comercializada em feiras na área central da cidade.

Mais uma semana com boa condição de umidade do solo favoreceu o transplante de mudas e a semeadura na regional de Santa Rosa. A umidade do solo permitiu concluir o plantio de pepino, moranga, abóbora e chuchu. As chuvas favorecem o desenvolvimento das culturas. Em andamento o controle de inços e de pragas e doenças, em especial pulgão e tripes nas hortaliças como repolho e couve-flor. Ocorre no momento produção e comercialização de alface cultivada em estufa, tempero verde, rúcula, rabanete, repolho, couve-flor, beterraba, cenoura e agrião.

Frutícolas
Na regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí, agricultores intensificaram a semeadura e o transplantio das culturas do melão e melancia. Nas lavouras já implantadas, aumentou o ataque de diabrótica. As videiras apresentam ramos bem desenvolvidos e estão em início de floração. Aumentou o ataque de mosca-das-frutas no pêssego. Em Santo Augusto, técnicos da Emater/RS-Ascar constataram aumento da incidência de podridão parda. Cultura do morangueiro em plena produção, com frutos de bom calibre e sabor adocicado.

Na de Santa Rosa, a boa umidade do solo e as temperaturas de primavera contribuem para uma boa brotação das frutíferas em geral, à floração e à futura frutificação. Estão finalizados os trabalhos de poda e tratamento de inverno com caldas. Seguem em andamento os tratamentos fitossanitários nos ramos e folhas novas para controle de doenças fúngicas como antracnose, míldio e manchas foliares. Com o aumento da temperatura, citros em geral emitem novos ramos e uma boa florada.

Anúncio Patrocinado