Considerando equívoco de nossa parte na nota de esclarecimento emitida no dia 08 deste mês, pedimos desculpas, particularmente aos membros da Igreja Apostólica Conservadora do Brasil e à Igreja Vétero Católica no Brasil e reeditamos com as devidas retificações, que não alteram seu conteúdo, como segue:

Considerando eventos recentes que envolvem a pessoa do Sr. Valdecir Balbinot, que, apresentando-se como padre, visita famílias e realiza “celebrações” junto ao Santuário da Santa Cruz, Lajeado Paca, e do Sr. João Carlos Zanella, que, apresentando-se como bispo, vem visitando casas e nelas realiza “celebrações” no Município de Carlos Gomes e região; com o objetivo único de zelar pelo bem do rebanho a nós confiado, evitando dúvidas e confusão entre os fiéis, esclarecemos:

O Sr. Valdecir Balbinot, bem como outros que têm se apresentado com títulos de “bispo”, “presbítero” ou “diácono” e realizado celebrações especialmente junto ao Santuário da Santa Cruz, pertence à Igreja Vétero Católica no Brasil e, portanto, não são da Igreja Católica Apostólica Romana e evidentemente, não estão em comunhão com o Papa e nem com o Bispo e os Padres de nossa Diocese;

  • A respeito especificamente do Valdecir Balbinot:
    • Embora se apresente como “padre”, é importante esclarecer que o mesmo ingressou na Igreja Vétero Católica no Brasil e nela recebeu a ordenação, que não é reconhecida pela Igreja Católica Apostólica Romana;
    • O Sr. Valdecir Balbinot com muita frequência tem realizado atos de culto junto ao Santuário Nossa Senhora da Santa Cruz, desconsiderando que a Sra. Dorothéa Menegon Farina, a quem popularmente se atribuem visões de Nossa Senhora onde está hoje o Santuário, deixou em seus escritos que a única igreja verdadeira é a Igreja Católica Apostólica Romana. A propriedade do Santuário está escriturada em nome da Mitra Diocesana de Erexim, por doação da Sra. Dorothéa.
  • A respeito especificamente do João Carlos Zanella:
    • Embora se apresente como “padre” e “bispo”, usando as vestes e insígnias próprias (báculo e mitra) é importante esclarecer que o mesmo foi sim, por diversos anos, Padre da Diocese de Vacaria (RS), mas a abandonou e consequentemente, a Igreja Católica Apostólica Romana em janeiro deste ano de 2021, ingressando, em seguida, na “Igreja Católica Apostólica Independente – Servos de Maria”, incorrendo assim em delito de “apostasia”, razão pela qual recebeu declaração de excomunhão do Bispo Diocesano de Vacaria, Dom Silvio Guterres Dutra.

Respeitamos os nossos irmãos de todas as denominações religiosas, no espírito com que Nosso Senhor Jesus Cristo pede que o façamos, mas precisamos alertar os nossos fiéis diocesanos a fim de que não incorram no erro de acreditar tratar-se de uma única e mesma Igreja. Embora o nome seja parecido, os títulos com que se apresentam (padre e bispo) sejam iguais, as vestes idênticas e os ritos semelhantes (conservando também a veneração a Nossa Senhora), tudo aquilo que realizam: batizados, casamentos, crismas, celebrações eucarísticas ou outros sacramentos, não é reconhecido validamente pela nossa Igreja e pela nossa fé. Assim, exortamos os nossos fiéis que, tendo dúvidas a este respeito, busquem informações junto aos Padres das Paróquias da Diocese ou junto à nossa Cúria Diocesana.

Visando o atendimento pastoral do referido Santuário, na última reunião do clero, dia 09 de novembro passado, designei o Reverendo Pe. Gladir Giacomel, vigário paroquial da Catedral São José, como seu Capelão.

Pela intercessão de Nossa Senhora, invoco sobre todos copiosas bênçãos e desejo frutuosa preparação ao Natal neste Advento de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Erexim, 13 de dezembro de 2021.

 

Anúncio Patrocinado
FONTEAssecom/Diocese Erexim
Artigo anteriorMunicípios assinam convênio para fortalecer o turismo regional
Próximo artigoPresidente do Legislativo de Aratiba indica sobra de dotação orçamentária para o esporte