A forte estiagem que assola todo sul do Brasil também vem causando prejuízos a Mariano Moro. O índice pluviométrico dos últimos meses no território do município, foi inferior aos meses anteriores, e muito abaixo da média histórica para o período. A redução em relação à expectativa inicial das atividades foi de 90% na cultura de milho, 60% na produção de leite, 30% na citricultura, 95% na cultura do milho silagem, e 40% na cultura da soja.

O prefeito Irineu Fantin, através do Decreto Municipal nº 2626/2022 de 11 de janeiro de 2022, declara situação de emergência nas áreas do município afetadas pela estiagem, pois, neste período, vem enfrentando considerável diminuição da capacidade de abastecimento das redes hídricas do município, exponencialmente na área rural e urbana, com escassez de água em poços, açudes e sangas, o que prejudicou o abastecimento para consumo humano e animal. O Município disponibilizou todo o aparato disponível para minimizar os efeitos do desastre, bem como para assistência e socorro aos afetados.

O levantamento realizado através da Secretaria Municipal da Agricultura, aponta que a estiagem sofrida nos últimos meses vem causando prejuízos econômicos de grande monta, conforme demonstrado pelas avaliações de perdas, totalizando em Mariano Moro prejuízos estimados em R$25.956.165,60 conforme relatório da Emater.

Anúncio Patrocinado
VIAJornalismo - Rádio Aratiba
FONTEAssecom
Artigo anteriorInmetro recomenda atenção na compra de materiais escolares
Próximo artigoApós Sérgio Moro, PDT articula encontro do ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa com Ciro Gomes