Benefícios do café

354

Melhora a energia e a concentração: O principal componente do café é a cafeína. Esta substância quando consumida em doses baixas a moderadas tem ação estimulante. Assim, o sono diminui e a energia aumenta.

Atua na prevenção do câncer: Com a ingestão de duas xícaras por dia, pode diminuir a incidência do câncer de mama, da faringe, próstata e fígado. Por ser rico em antioxidantes, ajuda a evitar a degradação e alteração das células. Prevenindo, assim, o surgimento de mutações que podem resultar em tumores.

Alivia o estresse: O café e sua cafeína ajudam a melhorar o humor, aliviar o estresse e ainda garante mais desempenho no tempo de reação, memória e raciocínio.

Melhora a pele e os cabelos: O café possui polifenois e antioxidantes (responsáveis por atrasar o processo de envelhecimento). Além de ajudar na saúde, os extratos do grão são os mais utilizados na produção de cremes antirrugas. Saiba mais em cafeína e a beleza.

Ajuda no desempenho físico: O café irá ajudar as pessoas a terem mais pique para praticar exercícios físicos. A bebida irá estimular a ação dos músculos durante exercícios prolongados, que passam a utilizar a gordura como fonte de energia em vez de açúcares encontrados nos carboidratos. Reduz a sensação de fadiga, melhorando o rendimento físico.

Estimula a digestão: Mesmo sendo um sucesso absoluto depois do almoço, poucos sabem que o café é recomendado para estimular a digestão. A bebida estimula os intestinos, aumentando assim o movimento gastrointestinal e facilitando a digestão.

Facilita o emagrecimento: Diversos estudos apontam que o consumo de café contribui para a perda de peso. Isto ocorre porque a cafeína presente na bebida faz com que ela tenha uma ação termogênica, aumentando o gasto calórico. Além desse estímulo extra, o café ajuda na liberação de ácidos graxos da gordura estocada no corpo, em termos mais simples, a queima de gordura.

Faz bem ao coração: Beber café ajuda a proteger o coração porque é rico em antioxidantes que previnem doenças cardiovasculares como infarto, e seu efeito no aumento da pressão sanguínea é mais encontrado em pessoas sensíveis à cafeína, que fumam ou que já têm diagnóstico de pressão alta.