Cidades do interior do RS adotam medidas mais restritivas para tentar conter o avanço do coronavírus

488

Apesar do decreto de distanciamento controlado do governo do Rio Grande do Sul, algumas cidades do interior estão adotando medidas mais restritivas para tentar conter o avanço dos números de coronavírus nas cidades.

Em Benjamin Constant do Sul, no Norte do RS, a prefeitura publicou um decreto municipal nesta quinta-feira (21), no qual prevê que apenas serviços essenciais podem funcionar na cidade. O comércio e prestadores de serviços, como salões de beleza e barbearias, não podem funcionar, assim como clubes e ginásios devem permanecer fechados.

Os bancos e correios só podem atender uma pessoa por por vez. Além disso, o decreto determina o isolamento de pessoas com 60 ou mais, e também de pessoas que fazem parte do grupo de risco da doença, como gestantes e portadores de doenças crônicas. Os moradores só podem circular em espaços públicos, de saúde ou alimentação em casos de extrema necessidade.

Estas ações estão previstas para regiões que estão na bandeira preta no modelo de distanciamento controlado do governo do estado. Segundo o modelo do governo, Benjamin Constant do Sul estaria na bandeira de cor laranja, o que representa risco-médio para o vírus.

No último boletim divulgado pelo município, a cidade registra 15 casos confirmados de coronavírus. De acordo com o último balanço da Secretaria Estadual da Saúde, o município tem seis pacientes contaminados, e uma incidência por 100 mil habitantes de 264.4. A cidade tem cerca de 2.200 habitantes.

Comércio fechado
Em Bom Jesus, na Serra, a prefeitura publicou um decreto nesta quinta (21) que irá fechar o comércio por 14 dias. A cidade, que tem pouco mais de 10 mil habitantes, havia flexibilizado as medidas no início deste mês.

A partir desta sexta (22), apenas estabelecimentos essenciais podem abrir, como supermercados, farmácias, postos de combustíveis e oficinas mecânicas. O horário de funcionamento será das 8h às 18h30.

Os restaurantes podem funcionar apenas em sistema de tele-entrega.

A medida ocorreu pelo rápido aumento de casos confirmados na cidade. O primeiro paciente foi registrado no dia 9 de maio, e até esta quinta (21), segundo o boletim da prefeitura, são 22 pessoas com coronavírus.

A cidade registrou um surto de coronavírus em uma agropecuária, que trabalha com pomares de maçã. No local, quatro funcionários foram contaminados.

Segundo o último balanço da SES, Bom Jesus tem 18 casos confirmados, com incidência de 152.5 por 100 mil habitantes. A cidade também está enquadrada na bandeira laranja, de acordo com o modelo de distanciamento do governo.