Cirurgias eletivas 100% gratuitas serão retomadas após pandemia em Aratiba

100

Intervenções são feitas através de convênio entre a Prefeitura e a ACHA, assegurando soluções no próprio município.

Nos últimos meses, devido às orientações sanitárias por causa da Covid-19, as cirurgias tiveram que ser interrompidas para proteção dos pacientes e dos profissionais de saúde. Entretanto, desde o início de 2017 até 2020, 220 cirurgias já foram realizadas pelo convênio, que garante gratuidade aos moradores. São cirurgias diversas como hérnia, varizes, vesícula, joelho, catarata e cirurgias ginecológicas, feitas no Centro Cirúrgico da ACHA, sem necessidade de deslocamento dos pacientes para outros municípios. O fato da Associaçao Comunitária Hospitalar de Aratiba também ser um centro de referência oftalmológica para toda a região, permitiu que as cirurgias de catarata, que antes eram realizadas em Erechim, com a paciente tendo que custear metade do valor, passassem a ser realizadas em Aratiba, totalmente de graça.

O investimento municipal nas cirurgias eletivas nos últimos três anos é de quase R$ 600 mil. “É um investimento que integra o nossa proposta de saúde para todos”, diz o prefeito, Guilherme Granzotto. Ele destaca que além da saúde básica, através do atendimento na Unidade Básica de Saúde, dos agentes comunitários de saúde, fornecimento de medicamentos, convênios para exames e internações tanto em Aratiba como em hospitais de referência na região, o convênio com a ACHA complementa e facilita o acesso ao atendimento. “Nos últimos três anos conseguimos reduzir muito a fila de espera pelas cirurgias. Agora, em função da pandemia, temos novamente uma demanda reprimida, mas pretendemos retomar as autorizações tão logo a Covid-19 apresente sinais de estabilização ou redução”, salientou Granzotto. A secretária de Saude, Mengele Wermeier, destaca que as cirurgias eletivas, mesmo não sendo urgentes, interferem muito na qualidade de vida das pessoas. “As pessoas que precisam das cirurgias enfrentam dor, desconforto e mobilidade reduzida. Quando se consegue resolver estes problemas, se melhora a vida destas pessoas. Por exemplo, atendemos pelo convênio, idosos que estavam há anos com a visão prejudicada pela catarata e com uma cirurgia simples, lhes foi devolvida a visão. Isso não tem preço”, disse.