Começam discussões do processo de impeachment de Dilma

827

As discussões do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff começaram na manhã desta sexta-feira no plenário da Câmara dos Deputados. Os trabalhos são abertos com as manifestações do jurista responsável pelo pedido, Miguel Reale Junior, e do advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo.

Paralelamente às apresentações da acusação e da defesa, será aberto prazo para que os deputados interessados em discursar sobre o processo se inscrevam na Mesa Diretora. As inscrições serão encerradas no final da manhã. Durante o todo o processo de discussão e votação, serão realizadas sessões de quatro horas, prorrogáveis por mais uma hora, quantas forem necessárias até a conclusão da votação, prevista para domingo.

Após a etapa de apresentação de acusação e defesa, os 25 partidos com representação na Casa terão direito a uma hora para discutir o processo. O tempo poderá ser dividido entre até cinco deputados da legenda. Os líderes da maioria (governo) e da minoria (oposição) também poderão falar por igual período.

Os primeiros deputados a apresentar seus argumentos serão do PMDB, maior bancada da Casa. Isso se a bancada indicar os nomes dos oradores até o início dos debates. Caso não indique, a discussão prosseguirá com a chamada dos representantes da segunda maior bancada, no caso o PT, e assim sucessivamente. Os partidos que não indicarem os nomes até o início dos seus horários de discussão, poderão fazê-lo ao longo dos debates. Esta fase pode durar até 27 horas, caso as siglas decidam usar todo o tempo que têm direito.