COPÉRDIA apura prejuízos da greve; perdas foram significativas em 10 dias de protestos dos caminhoneiros

146

A Copérdia – uma das maiores cooperativas do sul do Brasil – ainda está realizando os levantamentos das perdas provocadas pela paralisação dos caminhoneiros. Os números oficiais serão revelados somente a partir das próximas horas, mas a Copérdia registrou perdas consideráveis nesse período de 10 dias de greve dos transportadores.

A cooperativa deixou de coletar parte da produção de leite, teve a produção de suínos prejudicada e também perdeu na comercialização de produtos no período. As informações extraoficiais apuradas dão conta de que o montante de prejuízo ultrapassa com tranquilidade a casa de R$ 1 milhão.

A Copérdia deixou de coletar 300 mil litros de leite por dia. Além disso, alguns animais tiveram perda de peso ou ficaram nas propriedades sem a alimentação adequada. As vendas também tiveram uma queda considerável nos 10 dias de greve.

A AURORA – que recebe a produção de aproximadamente 1,5 mil integrados da Copérdia suspendeu os trabalhos logo depois da greve dos caminhoneiros. A Copérdia, por isso, precisou buscar alternativas já que o leite que era industrializado na região de Chapecó não tinha mais destino. A alternativa foi entregar o leite às empresas produtoras de queijo e que atuam na região.