Em Mariano Moro, ordenado novo padre da Diocese de Erexim

207

Em manhã com nuvens amainando o calor do sol que se anunciava escaldante neste sábado, 21, véspera do início do verão, já na proximidade da solenidade do Natal, muitos carros, alguns ônibus e vans, vindos das comunidades da Paróquia local, São Francisco de Assis, de Mariano Moro, de várias outras, especialmente de N. Sra. da Salette e São Pedro, de Erexim, levaram muitas pessoas para a ordenação presbiteral do diácono Lucas André Stein para a Diocese de Erexim.

A solene liturgia foi presidida por Dom José Gislon, Bispo da Diocese de Caxias do Sul, concelebrada por 32 padres da Diocese de Erexim e 8 de outras, e participada por 8 diáconos, diversas religiosas, vários ministros, seminaristas e em torno outras mil pessoas que lotaram completamente o Salão Comunitário local. Pe. José Carlos Sala e grupo de instrumentistas e cantores sustentaram o canto da assembleia.

No início da celebração, a pedido de Dom José, o Pároco local, Pe. Paulo Caovila, deu as boas-vindas a todos e apresentou os diversos grupos presentes. Após o evangelho, Pe. Clair Favreto, Reitor do Seminário São José, solicitou ao Bispo que ordenasse presbítero o diácono Lucas. Dom José, passando para a homilia, depois de saudação a diversas pessoas, referiu-se ao lema do ordenando, “o amor jamais passará”, tirado da primeira carta de São Paulo aos coríntios, que ressalta a natureza do amor. Mencionando a vocação de Moisés, do profeta Isaías, dos apóstolos São Pedro e São Paulo e do diácono Lucas, ressaltou que Deus chama as pessoas na realidade de sua vida e as transforma no seu interior, pela atração do amor, para se colocarem a serviço do Reino. O sacramento da ordem torna a pessoa um homem de Deus, sensível às dores, alegrias e esperanças do povo a quem deve servir, atento ao sopro do Espírito Santo. Como tal, anuncia uma mensagem de alegria e esperança, gasta sua vida a realizar aquilo que Deus deseja através do ministério da Igreja. Exortou ao ordenando a revelar sempre o amor com que Cristo amou a todos. Concluiu convidando os participantes a elevarem à Mãe de Cristo, a São José e a São Francisco a oração suplicando a fidelidade no seguimento de Jesus Cristo, que contemplamos na manjedoura da gruta do presépio e que é a testemunha fiel de Deus Pai.

Na sequência do rito, interrogou o Diácono Lucas sobre suas disposições para assumir o compromisso sacerdotal, na obediência ao seu bispo. Em súplica especial da graça divina para a ação sacramental, a assembleia cantou a ladainha de todos os santos, após a qual Bispo e os padres impuseram as mãos sobre o ordenando. O Bispo proferiu a oração consecratória, ungiu as mãos do novo padre e lhe entregou os símbolos da Eucaristia, o pão e o vinho.

No final da celebração, pela Pastoral Presbiteral, Pe. Agostinho Dors cumprimentou o novo padre e o acolheu na sua nova família, a dos presbíteros da Diocese, convidando o Pe. Dirceu Balestrin a entregar-lhe uma lembrança. Pe. Lucas, por sua vez, dirigiu sua palavra expressando gratidão a Deus, à família, à comunidade e à Paróquia, aos formadores e a diversas outras pessoas. Dom José também manifestou agradecimentos e desejo de celebração natalina feliz e frutuosa para todos.

Concluído ato litúrgico, os participantes degustaram o que haviam levado para a confraternização partilhada.