Erechim registra anualmente cerca de 40 novos casos de Hepatite

118

Mais de 700 pessoas foram notificadas com algum tipo de hepatite viral nos últimos 20 anos em Erechim. A maioria homens entre 25 a 50 anos de idade.  Desde o ano 2000 até maio de 2019 foram registrados 500 casos de hepatite B e mais de 200 da hepatite C. Uma média de 40 novos casos por ano. “O que a gente tem obsservado pelo menos nos ultimos 10 anos é um discreto aumento, mas mantivemos os dados tanto de diagnóstico da hepatite B quando da C. O que priorizamos é a busca precoce pelo teste rápido, como uma ferramenta que é rápida e que favorece. Busca que tem aumentado, demanda que buscamos que seja cada vez mais procurada, disse a responsável pelo setor de hepatites da Secretaria de Saúde de Erechim, Luciana Bevilaqua.

Erechim recebeu em 2018 41 novos casos da doença. Do início do ano até agora já são 13 pacientes notificados. Pelo menos dois casos por mês. Os dados referentes a óbitos da doença aqui na cidade não foram repassados pela secretaria municipal de saúde.

De acordo com a Secretaria de Saúde, apesar da facilidade no acesso ao tratamento da doença a procura pelos serviços ainda é baixa. O que dificulta o diagnóstico precoce. Vale lembrar que a hepatite é a inflamação do fígado e segundo o ministério da saúde é uma doença silenciosa que nem sempre apresenta sintomas. O Brasil tem como meta eliminar a hepatitite C até 2030. Para isso foram disponibilizados nos últimos 3 anos pelos SUS 100 mil tratamentos para a doença.