Escola Diaconal São Lourenço Mártir conclui seu primeiro curso

58
SONY DSC

Com avaliação, missa e almoço de confraternização, a Escola Diaconal São Lourenço Mártir, da Arquidiocese de Passo Fundo e da Diocese de Erexim, ligada ao Itepa Faculdades, com a coordenação do Pe. Jair Carlesso, Pároco da Paróquia N. Sra. do Rosário, de Barão de Cotegipe, concluiu o seu primeiro curso, com 37 concluintes, neste sábado, 30 de novembro, festa de Santo André, Apóstolo. Deste total, 13 são da Arquidiocese de Passo Fundo e 24 da Diocese de Erexim.

A missa foi presidida pelo Administrador Diocesano de Erexim e concelebrada por 12 padres de Passo Fundo e 13 de Erexim, com a participação de 7 diáconos, familiares e membros das comunidades dos concluintes.

Na homilia, o Administrador Diocesano de Erexim lembrou três das passagens do Evangelho em que aparece a figura e a atuação de Santo André. A primeira, quando está com João Batista e este aponta para Cristo dizendo ser o Cordeiro de Deus. Com outro discípulo de João, André segue Jesus e, depois de passar a tarde com Ele, leva-lhe seu irmão Pedro. Chamado, passou a chamar outros. Disso decorre indicação pastoral: ir ao encontro dos outros. Na segunda passagem, quando Jesus manifesta preocupação com a multidão faminta que o seguia. Felipe lhe pondera que seria necessário grande valor para comprar pão para todos. Está no esquema do mercado. Quem não tem dinheiro, passa fome. André falou a Jesus do menino que tinha 5 pães e 2 peixes. Com eles, Jesus alimentou a multidão. Indicação pastoral, educar para a partilha e a solidariedade, lembrando que há muito alimento estocado, porém não para saciar os famintos, mas para lucrar. A terceira, quando alguns gregos desejam ver Jesus e se dirigem a Filipe e este a André e os dois os conduzem a Ele. Indicação pastoral, os agentes serem acessíveis a todos e estarem prontos para aproximar pessoas da comunidade, da participação nos sacramentos, sem logo apresentar dificuldades. Saber abrir portas… Depois, se referiu ao ministério na Igreja como serviço e alguns requisitos para assumi-lo: permanente conversão, profunda espiritualidade, coerência de vida, ação colegiada e harmoniosa, sintonia com o Pároco, fidelidade e perseverança…

No final da celebração, houve algumas manifestações.
– Jandir Casagrande, pelos concluintes. Observou algumas diferenças na conclusão deste curso com as formaturas acadêmicas. Nessas, são jovens que recebem diploma, com pais e avós aplaudindo. Aqui, é o contrário. Também que nos cursos acadêmicos há evasão. Neste curso, o número inicial e final é o mesmo. Ressaltou que Deus chama a qualquer hora. Expressou agradecimento a Deus, ao ITEPA e quadro de professores, aos que os convidaram, aos familiares, aos Párocos e diáconos, aos que rezaram por eles.
– Pe. Ivanir Rodighero, pelo ITEPA e pela Arquidiocese de Passo Fundo. Acenou a três palavras, presente, gratidão e missão. Os alunos se deram um presente para compreender a fé, o chamado de Deus, como Ele trabalha na vida de todos. Gratidão a Deus por chamar e colocar pessoas que ajudem na caminhada, ao coordenador do curso, Pe. Jair, aos professores, párocos e familiares. Missão, que brota do encontro com Cristo.
– Pe. Antonio Valentini Neto, pela Diocese de Erexim. O curso é grande meio da tão necessária formação permanente. Habilita ao ministério diaconal, mas que deve ser solicitado pela respectiva comunidade. Informou que a Província Eclesiástica de Passo Fundo projeta um novo curso, a ser organizado no próximo ano para iniciar em 2021. Manifestou cumprimentos e votos de poderem partilhar sua experiência privilegiada com a comunidade.
– Pe. Jair Carlesso, coordenador do curso. Lembrou o processo de construção conjunta do curso com o ITEPA, os bispos e dioceses, desde o segundo semestre de 2014 até o final de 2016. O curso iniciou em 2017 e teve 912 horas aula. Mencionou a avaliação feita antes da missa e que aponta diversos aspectos a serem observados num próximo curso.
Concluída a celebração, houve almoço de confraternização no Salão de Eventos do Seminário.