Exportações gaúchas registram queda de 6,3% em 2015

712

As exportações do Rio Grande do Sul registraram queda de 6,3% em 2015, com uma redução de 1,177 bilhão de dólares em relação ao ano anterior. O resultado negativo foi influenciado pela redução dos preços dos produtos exportados (-17,1%), enquanto o volume embarcado para o exterior apresentou uma elevação de 13,1%. Os dados foram apresentados nesta terça pelo economista Tomás Torezani, da Fundação de Economia e Estatística (FEE).

Mesmo com a retração no valor, o Estado aumentou sua participação nas exportações nacionais – saindo da quarta posição em 2014 com 8,3% para a terceira em 2015 com 9,1%, ficando atrás de São Paulo e Minas Gerais e na frente do Rio de Janeiro.

Conforme Torezani, o ponto positivo das exportações do Rio Grande do Sul foi o crescimento na quantidade embarcada para o exterior, que atingiu o recorde histórico de 23,5 milhões de toneladas. A soja representou 86,5% das exportações da agropecuária (4,095 bilhões de dólares), e foi o principal produto vendido em 2015 (23,4%).

O grão alcançou o recorde histórico de 10,6 milhões de toneladas embarcadas e teve a  China como seu principal comprador (88,6%). O segundo principal produto exportado foi o fumo em folhas (1,5 bilhão de dólares), seguido da carne de frango (1,1 bilhão de dólares).

Redução em dezembro
As exportações gaúchas somaram 1,144 bilhão de dólares em dezembro de 2015, uma redução de 232,6 milhões de dólares em relação ao mesmo mês do ano anterior (17,3% em valor, 5,1% em volume e -21,3% em preço. Os recuos no valor exportado de soja para a China, de farelo de soja para a Alemanha e França, de colheitadeiras para a Venezuela, de trigo para a Filipinas foram os principais destaques negativos.

Por outro lado, os maiores crescimentos registrados das receitas de exportação foram de soja e de farelo de soja para a Espanha, óleo de soja para a Índia, carne de frango para a Arábia Saudita e de veículos para a Argentina.