Goiaba

267

Propriedades e indicações: A polpa da goiaba é pobre em proteínas, gorduras (menos de 1% de ambas) e carboidratos (6%), mas destaca-se por seu conteúdo de:

Vitamina C: Com 183 mg/100 g, a goiaba é uma das frutas mais ricas nessa vitamina. Somente a acerola e a rosa-canina a superam. A goiaba também contém pequenas quantidades de ácidos orgânicos como o cítrico e o málico, que favorecem a absorção da vitamina C e lhe dão um sabor ácido.

Caratenóides: São substâncias que se transformam em vitamina A no organismo e que exercem uma poderosa ação antioxidante em nossas células. A riqueza da goiaba em carotenóides é de 70 µg ER, o que significa que 100 g de polpa fornece 8% das necessidades diárias da vitamina A. As variedades com polpa de cor avermelhada são mais ricas em caroteno e contém licopeno, o mesmo carotenóide encontrado nos tomates.

Fibra vegetal: A maior parte dos 5,4% de fibra que a polpa da goiaba contém é do tipo solúvel, composta por pectina e mucilagem.

A goiaba também contém quantidades significativas de vitaminas do grupo B (exceto a B12), vitamina E, assim como cálcio, fósforo, magnésio e ferro. O mineral mais abundante é o potássio. A goaiba é relativamente rica em oligoelementos como o zinco, o cobre e o magnésio.

As aplicações medicinais da goiaba são as seguintes:

Hipertensão: Em uma pesquisa realizada na Índia e publicada no American Journal of Cardiology (Revista Americana de Cardiologia), demostrou-se que, ao acrescentar umas goiabas diariamente à dieta habitual, a tensão arterial sistólica de 61 voluntários hipertensos baixou em média 9 mm de mercúrio e a diastólica 8 mm (equivale a passar de 150/90 mm de mercúrio a 141/82). Esses resultados foram obtidos após consumir habitualmente goiaba por três meses, e ainda que não sejam espetaculares, aportam mais um elemento no tratamento da hipertensão.

Excesso de colesterol: Neste mesmo esperimento observou–se uma redução de 9,9% no colesterol total e de 7,7% no nível de triglicérides do sangue. Esse efeito hipolipemiante da goiaba deve-se à sua riqueza em fibra do tipo solúvel (pectina), que limpa o intestino e facilita a eliminação do colesterol com as fezes e de sais biliares a partir dos quais é sintetizado.

Arteriosclerose: A goaiba é uma fruta ideal para manter as artérias em bom estado, pois seu comsumo previne contra os fatores de riscos causadores da arteriosclerose: a hipertensão e o excesso de colesterol.

Tabagismo: É outro fator importante no endurecimento das artérias. A grande quantidade de vitamina C que se encontra na goiaba é de grande importância para os que estão seguindo um tratamento de desintoxicação tabagista, já que essa vitamina atua como um antagonista da nicotina. Duas ou três goiabas diárias constituem uma sobremesa recomendada para os que estão deixando de fumar.

Esgotamento físico: A goiaba tem efeito tonificante sobre o organismo. Além do tratamento casual específico, seu uso é recomendado na convalescência de doenças infecciosas e em casos de fraqueza e cansaço, provocado por doença crônicas.