Laudo da Defesa Civil recomenda interdição total do Presídio de Erechim

318

Foi entregue ao Ministério Público, na tarde desta sexta-feira, o laudo da Defesa Civil de Erechim sobre a situação da estrutura física do presídio da cidade. O documento, composto por um relatório técnico a partir da análise de dois engenheiros civis e uma engenheira eletricista da vistoria realizada no dia 28 de fevereiro, conclui pela interdição total da casa prisional. Também fazem parte do material, diversas fotos que demonstram a situação descrita pelos técnicos.

Segundo o relatório, são apresentadas as análises dos padrões de manifestações patológicas existentes. Um dos destaques é o péssimo estado de conservação, atribuído a intempéries, desgaste natural pelo tempo e degradação causada pelos apenados.

De acordo com o relatório as estruturas em concreto armado (lajes, vigas e pilares) apresentam trincas, infiltrações, exposição e corrosão de armadura e descolamento de placas. Os revestimentos apresentam manchas causadas por infiltração e descolamento de placas, pisos com fissuras e desgaste, corrosão em batentes de portas e grades também são relatadas. No relatório também constam que as paredes que suportam as telas de proteção não têm estabilidade. As coberturas são classificadas como comprometidas e com sinais de infiltração. Na parte elétrica as tomadas são descritas com grande sobrecarga de capacidade e também são relatadas diversas extensões irregulares e sem isolação bem como a presença de fios descascados e sem isolação.