Médico alerta sobre os sintomas da artrite séptica

267

A artrite séptica, conhecida também como artrite bacteriana, consiste na infecção de uma articulação por vírus ou bactérias, causando dor intensa ao movimentar o membro afetado ou inchaço da articulação. O problema tem cura por meio de tratamento com antibióticos, drenagem da articulação com agulha ou, se necessário, cirurgia. “No entanto, trata-se de uma emergência clínica e, por isso, a demora no diagnóstico e no tratamento pode resultar em destruição irreversível da articulação”, alerta o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann.

Segundo ele, a doença surge com mais frequência nos joelhos ou quadril de idosos e bebês, especialmente quando há outra infecção em determinado local do corpo. Isso ocorre em função do enfraquecimento do sistema imune que permite a passagem de microorganismos pelo sangue.

Os principais sintomas estão relacionados à dor intensa ao movimentar o membro afetado, dificuldade de movimento, inchaço da articulação, vermelhidão e febre acima de 38º C. “Quando surgem sintomas desta natureza é fundamental consultar um ortopedista para fazer exames de diagnóstico como raio X, exame de sangue ou exame do líquido do joelho para identificar o problema e iniciar o tratamento adequado”, realça o médico.

Os principais fatores de risco incluem a artrite rematóide ou osteoartrite, lúpus eritematoso sistêmico, diabetes mellitus, nefropatia, próteses articulares, abuso de drogas endovenosas, infecções cutâneas, uso de fármacos por via endovenosa, imunossupressão, alcoolismo, entre outros.

De acordo com Reichmann, o tratamento normalmente é feito com internação do paciente em hospital, incluindo injeção de antibióticos diretamente na veia, como amoxicilina ou eritromicina até que os sintomas sejam controlados. Em seguida, é iniciada a ingestão de antibióticos em comprimidos por quatro a seis semanas em casa. Quando a dor e o inchaço da articulação são intensos, pode ser retirado o excesso de líquido da articulação com uma agulha esterilizada.

A cirurgia é indicada nos casos mais graves para retirar todo o líquido em excesso ou para substituir a articulação. Por fim, podem ser solicitadas sessões de fisioterapia para recuperação dos movimentos do membro afetado.