Menopausa: como cuidar da saúde neste período?

682

Durante muito tempo, a menopausa foi vista como uma espécie de condenação para a mulher: o fim de seu ciclo reprodutivo. Era como se ela tivesse cumprido o seu papel e agora só lhe restasse envelhecer, administrar doenças e paulatinamente sair de cena, dificultando a manutenção da sua autoestima. Felizmente, isso ficou para trás. Hoje, as mulheres vivem sua maturidade com muita energia e vitalidade, pois estão mais informadas sobre a sua própria saúde. E é com o intuito de levar esse conhecimento que o doutor José Bento traz em seu novo livro, “A melhor idade da mulher”, publicado pela Editora Alaúde, um verdadeiro guia prático sobre como cuidar da sua saúde nesse período.

Confira abaixo dicas de José Bento sobre como combater os principais sintomas da menopausa e transformar esse período na sua melhor idade:

Fogachos: Mais conhecidos como ondas de calor, os fogachos se manifestam como uma sensação súbita de aquecimento do rosto e da parte superior do corpo. Segundo o ginecologista José Bento, em seu novo livro “A melhor idade da mulher”, publicado pela Editora Alaúde, os fogachos são mais frequentes à noite e costumam causar muito incômodo e dificultar o sono.

O que fazer: José Bento recomenda a prática de exercícios e a manutenção de uma alimentação à base de soja, que contém fitoestrogênio, para ajudar a controlar este sintoma. “Muito consumida no Japão, a soja tem se mostrado seus benefícios: lá, menos de 20% das mulheres no climatério se queixam de fogachos”, afirma o médico. Além disso, é recomendado evitar o cigarro e o consumo de bebidas alcoólicas, usar roupas leves e, se possível, frequentar ambientes refrigerados.

Incontinência urinária: A falta de estrogênio contribui para o enfraquecimento dos músculos do baixo ventre. Mulheres que não desenvolveram bem a musculatura dessa região ou ainda que passaram por vários partos têm mais chances de desenvolver o problema.

O que fazer: Exercitar especificamente os músculos do períneo diminui as perdas involuntárias de urina. “Essa reeducação que pode ser feita com a orientação de fisioterapeutas, por meio de técnicas e aparelhos específicos para aumentar a tonicidade da região”, explica o ginecologista.

Alteração na pele, cabelos e unhas: Com o desequilíbrio hormonal, a pele tende a ficar mais fina e ressecada, assim como as unhas e os cabelos, que passam a cair mais, já que há uma diminuição do sebo natural que os protege e hidrata. Segundo José Bento, outro fator relevante é a maior produção do hormônio masculino androgênio, que aumenta nessa fase da vida e pode levar ao aparecimento de acnes e ao crescimento de pelos em partes do corpo, como o queixo.

O que fazer: Seguir uma dieta rica em vitaminas A, B, cálcio, ferro, proteínas, ácidos graxos e fitoestrogênios ajudam a melhorar o quadro. Tratamentos cosméticos específicos para essa idade da mulher também são recomendados, desde que com a indicação de um especialista.

Problemas cardiovasculares: José Bento explica em seu livro que o risco de a mulher desenvolver problemas cardiovasculares aumenta na menopausa por conta da diminuição da produção natural de estrogênio e progesterona que, entre suas funções, protegem as artérias contra a formação de placas de gordura.

O que fazer: De acordo com as indicações do doutor em “A melhor idade da mulher”, reduzir a ingestão de gorduras saturadas (de origem animal) é imprescindível. “Em substituição, a mulher pode adotar uma dieta rica em frutas, leguminosas, vegetais, cereais, fibras, produtos à base de soja e consumir apenas gordura insaturada (de origem marinha e vegetal). Além disso, deve-se evitar o consumo de álcool, açúcar e sal em excesso, além de manter uma rotina de exercícios e realizar um acompanhamento do colesterol com um médico”, explica.