Morte de Andreia de Oliveira teve participação de menor; suspeito de 65 anos é liberado, mas esposa continua presa após confessar homicídio

224

O assassinato da jovem Andreia de Oliveira, 18 anos, foi definitivamente esclarecido nas últimas horas em Concórdia. De acordo com o advogado Osmar Colpani, a irmã de Andreia – que está presa temporariamente confessou ter executado o plano que culminou com o assassinato da vítima. Além disso, apontou também o envolvimento de um menor de idade no crime.

O primeiro suspeito de envolvimento no crime de 65 anos – que estava recolhido no Presídio Regional de Concórdia – foi liberado ainda na noite desta quinta-feira, dia 18. Colpani ressalta que a irmã de Andreia – que está no Presídio Regional de Concórdia contou os detalhes do homicídio e das desavenças familiares que motivaram o assassinato.

Andreia de Oliveira desapareceu no dia 18 de abril, após sair da Ser Sadia e se dirigir para sua casa na Rua Marcelino Ramos. Colpani afirma que a irmã relatou em depoimento à Polícia Civil que Andreia foi localizada por volta das 21h, foi pega e colocada dentro do carro.

Depois seguiram até a região de Linha Guarani onde circularam por alguns momentos. Mais tarde com o veículo seguiram até Alto Bela Vista onde alguns documentos da vítima foram “despachados”. No retorno para Concórdia, Andreia de Oliveira, foi executada no acostamento da BR-153.

Colpani disse que foram dois disparos feitos pela irmã da vítima de 32 anos. Depois o corpo foi arremessado para fora da via na tentativa de ocultar o crime. O advogado acredita que a acusada deverá responder por corrupção de menores, ocultação de cadáver e homicídio qualificado.

O inquérito está sob a responsabilidade da Polícia Civil que deve concluir nos próximos dias os levantamentos e indiciar os suspeitos.