O que colocar no prato das crianças

157

Alimentação saudável no período de quarentena pode ajudar pais e filhos

Cozinhar mais vezes para o filho pode ter um lado muito bom para a saúde. O distanciamento social tem feito com que muitas mães e pais, que antes delegavam essa tarefa para a escola ou para outros profissionais, estão tendo a oportunidade de preparar o alimento para os pequenos.

A vice-presidente da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), gastropediatra Cristina Helena Targa Ferreira e a nutricionista Materno-Infantil, Flávia Guedes recomendam uma alimentação variada e colorida, fundamental para a oferta adequada de vitaminas, fibras e minerais.

É importante, para que a refeição seja considerada balanceada e nutritiva, que ela seja composta por um alimento de cada um dos grupos alimentares a seguir.

Cereais e tubérculos
São os mais concentrados em carboidratos. É formado por massas, farináceos, cereais diversos, como arroz, trigo, aveia, linhaça, granola e os tubérculos como batatas, aipim, inhame por exemplo. Esses alimentos são a nossa principal fonte de energia.

Carnes e ovos
Fontes de proteína animal, auxiliam na saúde dos tecidos e ossos e são ricos em ferro, zinco e vitamina B12 (cobalamina), importante para a saúde dos sistemas nervoso e cardiovascular.

Legumes e verduras
Cenoura, cebola, beterraba, folhosos como alface, rúcula e agrião são alguns exemplos. Ricos em vitaminas, fibras e minerais, esses alimentos contribuem diretamente para a saúde do organismo como um todo.

Leguminosas
O grupo das leguminosas é composto pelos diferentes tipos de feijões, grão-de-bico, ervilha e lentilha. São boas fontes de ferro, que ajuda no combate a anemia e auxilia no transporte de oxigênio pela corrente sanguínea;

Frutas
Todas, sem exceções. Assim como os legumes e verduras, são ricas em componentes nutritivos como água, fibras, vitaminas e antioxidantes. As frutas não necessariamente precisam estar no prato das refeições maiores como almoço e jantar, mas são ótimas para oferecer nos lanches ou como uma sobremesa.

Vale lembrar ainda da importância da hidratação diária. Uma boa ingestão de líquidos, principalmente de água pura é fundamental para o bom funcionamento do organismo, melhorando as funções de órgãos como bexiga, rins e intestino por exemplo.

“Para uma oferta adequada de nutrientes, que fortalece a imunidade e proporciona o bom funcionamento do organismo, costumamos dizer que devemos ter um prato colorido, mantendo assim uma boa diversidade e qualidade de alimentos. As cores nos alimentos representam diferentes nutrientes e cada cor traz determinados benefícios, pois não existe um alimento específico que sozinho irá fortalecer nosso organismo. É a diversidade de alimentos que pode auxiliar neste processo, pois todos os alimentos são importantes, fornecendo macro e micronutrientes em quantidades adequadas que juntos irão proporcionar uma melhora na capacidade imunológica”, afirma a médica, Cristina Targa Ferreira.

Caso a criança não aceite determinados alimentos importantes para manter sua imunidade em dia, como comer legumes, verduras e frutas, por exemplo, uma dica é começar a introduzir esses alimentos aos poucos e, de preferência, junto com algo que ele goste e tolere melhor para que fique mais fácil a aceitação do novo elemento.

Crianças que, por algum motivo, não venham a receber carnes ou alimentos de fonte animal (vegetarianos ou veganos), ou tenham outras restrições devido a alergias e/ou intolerâncias, é fundamental que o cardápio seja balanceado e ajustado junto a um profissional para manter oferta adequada de todos os nutrientes.

Vale ressaltar que as refeições devem transmitir uma sensação agradável e relaxante, proporcionando desta forma sentimentos de prazer e conforto, o que ajuda a oferta de alimentos adequados com maior probabilidade de aceitação.