Onze municípios da Amauc podem deixar de existir, sugere estudo do Tribunal de Contas de Santa Catarina

520

Um estudo feito pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina poderá extinguir mais de 100 cidades com menos de 5 mil habitantes. A discussão sobre a autossustentabilidade dos municípios catarinenses veio através de um estudo realizado pela Diretoria de Auditorias Especiais, envolvendo os 295 Municípios Catarinenses. Na região do Alto Uruguai Catarinense são ao menos 11 cidades que deixariam de existir. A proposta é que essas cidades seja fundidas com cidades maiores.

No caso da Amauc, deixaria de existir as cidades de Paial, com 1.607 habitantes; Presidente Castello Branco, com 1.630 habitantes; Alto Bela Vista, com 1.977 habitantes; Arvoredo com 2.266 habitantes; Peritiba, com 2.880 habitantes; Jaborá, com 4.006 habitantes; Xavantina, com 4.039 habitantes; Piratuba, com 4.209 habitantes; Arabutã, com 4.278 habitantes; Ipira, com 4.599 habitantes; e Lindóia do Sul, com 4.630 habitantes.

O estudo discute a viabilidade econômica e financeira dos municípios catarinenses e, dentre outras constatações, aponta a fragilidade das receitas próprias dos municípios, o que faz com que essas cidades dependam em muito dos recursos estadual e federal.