Onze sugestões práticas para lidar com a criança que não quer comer

187

As professoras Elisa Maria de Aquino Lacerda, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Jorginete de Jesus Damião, do Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), elaboraram juntas o texto “A criança que não quer comer”, adaptado para o Guia alimentar para crianças menores de 2 anos. Ouça como elas orientam os pais e cuidadores:

1. Fazer do horário da refeição um momento tranquilo e de prazer.

2. Variar os alimentos e procurar oferecer preparações saborosas.

3. Colocar diversos alimentos no prato para proporcionar mais opções.

4. Montar um prato com apresentação atraente para que a criança se sinta motivada a comer.

5. Oferecer a comida da criança no mesmo horário da refeição da família.

6. Na hora de ofertar a comida, conversar com a criança e manter tranquilidade, não deixando transparecer preocupação.

7. Não obrigar a criança a comer e não insistir para que ela raspe o prato. Parar de alimentá-la quando perceber que ela está satisfeita.

8. Não oferecer recompensas, como doce, brinquedo, televisão, para fazer com que a criança coma mais.

9. Se houver rejeição frequente de determinados alimentos, não deixar de oferecê-los: apresente-os de forma diferente.

10. Se a criança recusar a refeição, não a substituir por lanches/merendas ou algum alimento preferido pela criança. O ideal é esperar um tempo e, se perceber que a criança está com fome, preparar um novo prato com a comida que foi oferecida na refeição recusada; ou então esperar o próximo horário de refeição.

11. Não oferecer outros alimentos, nem o leite materno, em horário muito próximo das refeições.