Os perigos do inverno

783

É, o frio parece que finalmente “deu as caras”, como dizem. Junto com ele vem a mudança da rotina, gerando alguns riscos para a saúde que são menores em outras épocas do ano. E isso vai muito além de contrair os vírus responsáveis por gripes e resfriados, que tanto incomodam nossos cotidiano nesse período.

No frio, a baixa umidade do ar, as mudanças bruscas de temperatura e o aumento da poluição do ar são motivos de preocupação, especialmente para quem já tem doenças respiratórias crônicas. A época também provoca queda da imunidade das pessoas, tornando-as mais predispostas a desenvolver problemas.

O que poucas pessoas sabem por exemplo é que o número de infartos no inverno aumenta quase 30% em relação às outras épocas do ano. O risco fica maior principalmente em pessoas mais velhas e com doença na artéria coronária. Isso acontece porque a temperatura baixa provoca a constrição dos vasos sanguíneos e, consequentemente, o aumento da pressão arterial. Outra hipótese é que, com o frio, o sangue acaba ficando mais denso, atrapalhando a circulação.

As baixas temperaturas estimulam a fome, ao mesmo tempo que tiram a motivação para a prática de exercícios físicos. Por isso, a atenção ao valor calórico e nutricional dos alimentos consumidos deve ser redobrada no inverno. E, apesar de ser mais difícil, deve-se procurar evitar exageros nas refeições. Manter a dieta balanceada, repleta de cereais integrais, verduras, legumes e frutas, é importante para fornecer os nutrientes e fitoquímicos que fortalecem a defesa do organismo, além de ajudar a manter a forma.

Alguns nutrientes importantes, como vitaminas, minerais e fitoquímicos, também não podem faltar na dieta, porque eles estimulam o sistema imunológico e ajudam a prevenir doenças comuns na estação.

As plantas medicinais são uma boa alternativa para tratar os males do inverno.

Gripes e alergias, próprias desta estação, trazem consigo dores de cabeça e alguma indisposição. Para combater esses sintomas, beba chá de alecrim com limão, que ajuda a reforçar o sistema imunológico, tem efeitos anti-inflamatórios e ajuda a aliviar a dor de cabeça e o cansaço.

Caso sofra de sinusite, experimente tomar chá de sálvia, que, além de acalmar os sintomas, ajuda a combater cálculo renal, dores reumáticas e dores de cabeça. No entanto, este já não é indicado para mulheres grávidas.

Para aliviar os sintomas de rinite, beba chá de eucalipto. Além de ser expectorante, combate ainda os principais sintomas de gripes e resfriados e ajuda amenizar outros problemas respiratórios, como bronquite, rinite e sinusite.

O limão tem uma grande variedade de usos medicinais. Rico em vitamina C e sais minerais, o fruto é ótimo para curar e prevenir a gripe. Além disso, o chá de limão possui propriedades antibacterianas. Experimente juntar ao chá canela e umas rodelas de gengibre. O seu sistema imunitário agradece! A canela age contra fungos, bactérias e parasitas e é indicado para combater a inflamação da garganta.