Paróquia da Catedral conclui celebrações do seu centenário

209
SONY DSC

Com cantos festivos solenemente animados pelo Coral N. Sra. de Fátima, sob a regência do Pe. José Carlos Sala, com a participação do Bispo emérito, Dom Girônimo Zanandréa, 25 padres da Diocese de Erexim e 2 da de Chapecó, 6 diáconos, ministros, coroinhas, Prefeito Municipal de Erechim e Vice, Presidente da Câmara, Vereadores, Secretários Municipais, diversas autoridades locais e da região e a Catedral completamente lotada, Dom José Gislon presidiu a missa de ação de graças pelo centenário da Paróquia São José, culminando as diversas celebrações do ano jubilar, às 17h deste domingo, solenidade da Assunção de Nossa Senhora, no qual, dentro do mês vocacional, tem destaque a vocação à Vida Consagrada.

SONY DSC

Na homilia, Dom José, Administrador Apostólico, ressaltou que a trajetória centenária da Paróquia está ligada à história de fé dos pioneiros e das gerações que os sucederam. Depois, a partir da passagem do evangelho de São João que narra o encontro dos primeiros discípulos com Cristo e da leitura sobre o chamado de Deus a Abraão de sair de sua terra e ir para outra que lhe indicaria, enfatizou que é necessário dar uma resposta ao que Ele nos pede. Continuou referindo que os pioneiros da região tinham na fé a força para vencerem as distâncias, o isolamento, a saudade dos familiares, a falta de recursos, e recomeçar a vida, em meio às incertezas daqueles dias e dos que estavam pela frente. Inicialmente, reuniam-se nas casas para a oração, depois ergueram pequenos e rústicos capitéis, dedicados a Virgem Maria, a mãe de Jesus, a Santo Antônio, São Roque, São José, São Luiz Gonzaga, depois as pequenas igrejas de madeira e mais tarde as belas e imponentes igrejas com suas torres que são a marca da nossa região. Registrou a atuação dos padres designados para as paróquias que iam sendo constituídas na região e aos religiosos e religiosas que vieram atuar especialmente na saúde e na educação. Salientou que a celebração do centenário era de louvor e ação de graças porque a fé continua viva no coração do povo, a boa semente do Evangelho continua sendo semeada e cultivada no coração das famílias, das crianças e dos jovens pela missão dos sacerdotes, dos diáconos, das consagradas e consagrados, mas também com a participação incansável dos leigos e leigas, que assumiram, pelo compromisso do batismo, os vários ministérios, dentro da Igreja comunidade de fé. E rogou a Deus que não falte a boa semente e nem semeadores na seara divina.

SONY DSC

Antes da bênção final, o Pároco, Pe. Alvise Follador recordou o tema que animou o ano jubilar, “100 anos de fé e evangelização” e o lema, “com São José, alegres discípulos missionários de Jesus”. Externou diversos agradecimentos, a Dom José e a Dom Girônimo, aos padres concelebrantes, às Igrejas ecumênicas representadas, à comissão do centenário, aos colaboradores, ministros, lideranças; aos 12 párocos que o precederam e aos 53 vigários paroquiais, ao Pe. Sala pelo hino do centenário e ao coral, aos religiosos e religiosas, aos seminaristas e outros. Registrou a especial e significativa presença de Paulina Martinelli Basso, de Curitiba, neta da pioneira Elisa Vacchi, com mais de 90 anos. Ressaltou que os pioneiros lembrados na missa jubilar foram fundamentais para a história da Paróquia e que os paroquianos de hoje reafirmam a alegria de serem discípulos missionários de Cristo.

Seguiu-se a colocação da última peça no mosaico do centenário retratando a figura do padroeiro São José, o seu rosto, que passou de mão em mão de 100 pessoas dispostas em círculo até chegar ao Pároco que a afixou no seu devido lugar.

Após a bênção, Dom José, Dom Girônimo, os padres, o Prefeito Municipal e outras autoridades, dirigiram-se para a frente da Catedral, perto da torre, onde descerraram a placa comemorativa ao centenário da Paróquia. Nela está gravado para a posteridade: Com São José, alegres discípulos missionários de Jesus. Paróquia São José – Catedral. 100 anos de fé e evangelização. 1919-2019.Gratidão aos que fizeram e fazem parte desta história. Erechim, 18 de agosto de 2019.

Concluída a cerimônia, seus participantes dirigiram-se ao salão, no subsolo da igreja, para o coquetel de confraternização.