Piratini ainda não definiu calendário para pagamento da folha de janeiro

213

A três dias do pagamento dos servidores estaduais, o governo não dá nenhuma pista de quanto pagará no próximo dia 31. O secretário da Fazenda, Marco Aurélio Cardoso, prometeu um calendário de pagamento para dar previsibilidade aos servidores, mas, até agora, nada foi divulgado. Apesar da promessa de previsibilidade, o calendário ainda não saiu.

A folha passada foi quitada no dia 15 de janeiro graças aos recursos do IPVA, além de valores com origem no ICMS.

O governo não confirma, mas a ideia inicial é estabelecer três momentos no mês para fazer os depósitos, associados ao ingresso de ICMS em caixa. O primeiro repasse ocorreria sempre entre os dias 9 e 12, quando entram recursos da substituição tributária, da primeira parcela do ICMS de combustíveis, telecomunicações e energia e da indústria e comércio. A segunda etapa se daria após o ingresso de valores do Simples Nacional, no dia 20 de cada mês. Por fim, o terceira e última remessa seria concluído entre os dias 23 e 27, período em que o Estado recebe o restante do ICMS mensal, seu principal imposto.