Polícia conta como e porque a agente de saúde e seu amante mataram idoso

1939

Faltam poucos detalhes, mas a polícia apurou o que precisava para a Justiça decretar a Prisão Preventiva da agente de saúde Ana Kellin Basse, de 29 anos, e seu amante, o chapeador Evandro José Barbosa, de 35, autores confessos do planejamento, emboscada e do assassinato do aposentado Osvaldo Moreira, de 65 anos, na manhã da última quarta-feira (30), em Erechim. Tudo o que foi apurado até agora foi contado em coletiva à imprensa nesta segunda-feira (4) pelo delegado Gustavo Ceccon, que assumiu a investigação na noite de sexta-feira (1).

A mulher que arquitetou a morte de um amante com a ajuda de outro foi presa na cama da mãe por volta do meio dia de sábado (2), e o seu parceiro de crime ainda durante a madrugada. Ela, diz o delegado, já estava preparada para ser presa porque seu amante não fez contato durante toda a manhã do sábado.

Segundo o delegado, a agente da saúde da UBS do bairro São Vicente de Paula, Ana Kellin é casada, mãe de uma menina de aproximadamente 8 anos e tinha um relacionamento com Osvaldo Moreira nos últimos dois anos, mas que não queria mais, até porque também era amante do chapeador Evandro Barbosa, bem mais novo e que trabalhava em uma oficina ao lado de sua casa.

O plano
Ela relatou para a polícia que depois que terminou o “namoro” com o aposentado, ele passou a insistir e a fazer ameaças de contar ao marido. Com o fim do relacionamento proposto por ela o aposentado chegou a imprimir todas as mensagens que enviou ao telefone dele, durante o relacionamento. Junto com o outro amante ela encontrou uma maneira de por fim a tudo isso: planejaram um acidente. Na manhã de quarta-feira(30), Ana marcou encontro com o aposentado enquanto o amante esperava os dois, escondido em um terreno às margens da BR 153, próximo do trevo de acesso a rua Sidney Guerra.

Conta o delegado que a dupla friamente contou os detalhes do crime. Ela convenceu Osvaldo de ir até aquele local para conversar, mas na realidade ao chegar, ela abriu a porta do carro para o outro amante entrar. Foi quando o idoso teve o pescoço quebrado. O corpo do aposentado foi colocado no banco do carona do próprio carro que o Evandro dirigiu até o despenhadeiro do mirante da RS 420, em Aratiba, onde empurrou o veículo para o suposto acidente. Ana Kellin foi dirigindo o carro de Evandro até o local para buscar o amante depois de cumprida a missão.

A polícia chegou a Ana e seu amante por conta de três boletins de ocorrências que o aposentado registrou, quando recebeu ameaças. A polícia acredita que a dupla chegou a usar o telefone do marido de Ana ao menos uma vez. Em um dos boletins o idoso diz que tinha sido ameaçado pelo marido dela que ao ser ouvido pela polícia disse que não sabia de nenhuma das relações da mulher fora do casamento.

A agente de saúde e o amante estão presos a disposição da Justiça e estão sendo indiciados por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.