Preço do leite sobe 5% para o produtor e 14% para o consumidor

265

O preço do leite teve uma recuperação ao produtor em março. Em reunião do Conseleite, o conselho paritário entre indústria e produtores, foi definido um reajuste de R$ 0,6, o que corresponde a um aumento de 5,7%. Com isso, o valor do litro abaixo do padrão será de R$ 0,97, o padrão de R$ 1,07 e, o acima do padrão, de R$ 1,23.

– Finalmente a situação começou a melhorar para o produtor, pois vínhamos de 11 meses de prejuízo, e com alguns produtores pensando em abandonar a atividade – afirmou Adelar Zimmer, vice-presidente do Conseleite.

Segunto Zimmer, há uma tendência de alta até julho, mantendo-se até setembro, com nova baixa em outubro.

Airton Spies, secretário de Agricultura de Santa Catarina, também considera que haverá aumento aos produtores.

– Houve reversão de dois fatores responsáveis pela queda nos preços, o aumento de produção e o baixo consumo – explicou Spies.

A produção catarinense e nacional aumentou 8% no ano passado, segundo dados da Epagri. Isso em virtude dos altos preços de 2016, quando os produtores chegaram a ganhar mais de R$ 1,5 por litro e, no supermercado, consumidores pagaram R$ 4 por litro.

Neste início de ano, os produtores estavam ganhando menos de R$ 1 por litro e, nos supermercados de Chapecó era possível encontrar leite a menos de R$ 2.

Neste mês, um levantamento do Centro de Ciências Econômicas da Unochapecó, em parceria com o Sindicato do Comércio Varejista (Sicom), apontou um aumento de 14% no preço do leite em relação a fevereiro. O preço médio foi de R$ 2,78 por litro.