Produtores do Alto Uruguai iniciam semeadura das lavouras de inverno

302

Os produtores da região Alto Uruguai iniciaram o plantio das lavouras de inverno. Segundo o informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, os produtores estão informando as áreas de intenção de plantio. A Emater/RS-Ascar está realizando levantamento para saber a expectativa inicial da área a ser semeada com trigo, cevada e outras culturas de inverno para safra 2019/2020.

No momento, os produtores estão encaminhando as propostas de custeio às instituições financeiras. Em Sertão, por exemplo, com produção expressiva, a expectativa é ser cultivados 4 mil hectares com trigo e 2 mil hectares com cevada, na safra 2019/2020.

A colheita das lavouras de feijão encerrou com perdas em 75% quanto a expectativa inicial, devido as condições climáticas que não foram favoráveis a cultura.

Em relação às culturas de verão, com a safra da soja encerrada a campo, os agricultores se concentram nos negócios ainda não realizados do produto armazenado.

Fruticultura
Morango: As mudas novas plantadas estão em bom desenvolvimento e em produção (estufas). Os morangos cultivados em canteiro estão em período de entressafra. As mudas importadas do Chile e da Argentina estão em fase de plantio.

Laranja: Fase de desenvolvimento e crescimento de frutos da valência. Estão em fase de colheita as variedades precoces como salustiana, iapar, umbigo e bahia. O ataque da mosca das frutas ocasionou perdas nas precoces de mais de 20% da produção. Os preços das variedades precoces para suco R$ 0,25 a 0,28/kg; para venda in natura R$ 0,35 a 0,50/kg.

Bergamota: Precoces como caí e clemenules (dificuldade de comércio) em fase de colheita. Mais tardia observa-se redução da produtividade pelas condições climáticas.

Nóz-pecã: Preços com casca de R$ 10,00 a 20,00/kg, descascada de R$ 35,00 a 60,00/kg. Houve aumento de produção regional.