Professores da rede estadual do RS decidem entrar em greve

764

Os professores da rede pública estadual do Rio Grande do Sul decidiram entrar em greve em assembleia geral realizada na tarde desta sexta-feira (13) no Ginásio Gigantinho, em Porto Alegre. De acordo com o CPERS/Sindicato, que representa a categoria, a paralisação não tem tempo determinado.

Após a assembleia, os professores saíram em caminhada em direção ao Centro. De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), por volta das 16h o trânsito estava trancado na Avenida Padre Cacique.

Os professores pedem um reajuste salarial imediato de 13,01%, referente a 2015, e 11,36%, em relação a 2016. Durante a assembleia, foi elaborado um calendário de implantação do piso nacional do magistério, que segundo o sindicato está defasado em 69,44%.

A assembleia teve início no começo da tarde. Centenas de professores ocuparam as acomodações do ginásio, muitos empunhando bandeiras da entidade. O professor de química Jorge Furtado, de 58, leciona na rede pública há 31 anos. Com um pequeno sino, ele protestava pedindo melhores condições para a classe.

“A partir de junho, não sabemos se haver pagamento de parcelas do 13º. Fiz questão de estar aqui porque a gente não aguenta mais essa coisa de ‘não tem dinheiro’. Os impostos do Rio Grande do Sul são os mais caros do país, e onde está esse dinheiro?”, questiona o docente.