Secretaria confirma 18 mortes por H1N1 no Rio Grande do Sul

779

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou 18 mortes pelo vírus H1N1 no Rio Grande do Sul em 2016. O número foi divulgado na manhã desta sexta-feira (22) quando foram atualizados os dados epidemiológicos.

Até o começo da semana tinham sido registrados 12 casos. A Secretaria Estadual de Saúde aponta que em 2016 os casos de infecção pelo vírus H1N1 começaram mais cedo, antes do início da campanha de vacinação, que começa na próxima segunda-feira (25).

Entre as 18 mortes provocadas pelo H1N1, uma ainda não foi subtipada, ou seja, não foi identificado qual o tipo de Influenza A (H1N1, H2N3) provocou a morte.

Desde o começo do ano foram confirmadas 44 casos de infecção por H1N1, sendo que 337 infecções estão sendo investigadas. Ao todo foram notificados 593 casos.

Um terço das mortes (6) pelo H1N1 ocorreram em Porto Alegre, mas também foram registrados óbitos em diferentes regiões do Rio Grande do Sul. O número de infecções confirmadas também é maior na capital, onde os exames confirmaram 18 casos.

Foram confirmados ainda cinco casos em Viamão, e quatro em Canoas, ambas cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre.

Entre os meses de janeiro e o dia 18 de abril de 2015, conforme a Secretaria de Saúde, não foram registradas mortes por conta do H1N1, apenas três casos confirmados, sem nenhum morte. Os óbitos ocorridos entre 2016 ocorreram em pacientes com idades entre 2 meses e 88 anos.

Secretaria confirma mais de 4 mil casos de Dengue
A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul também divulgou nesta sexta-feira (22) um boletim epidemiológico da dengue, zika e chikungunya no estado. De acordo com os dados, foram confirmados 837 casos de dengue, sendo 614 autóctones (contraídos no Rio Grande do Sul) e 223 importados (adquiridos fora em outras regiões).

Na comparação com o mesmo momento de 2015, 973 já estavam confirmados, o que representa diminuição do índice da doença.

A chikungunya, também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, é a única que não apresenta circulação nas cidades gaúchas. Até o momento foram notificados 383 casos suspeitos de Zika Vírus, sendo confirmados 21 deles.