Secretaria da Saúde de Aratiba promove readequações para evitar cortes em programas

1370

Nesta sexta-feira (14) o prefeito de Aratiba, Luiz Ângelo Poletto e o Secretário da Saúde, Sidinei Barazetti, anunciaram medidas de readequação no que diz respeito aos programas desenvolvidos na área da saúde. O anuncio aconteceu no programa Nova Manhã da Rádio Aratiba, em entrevista à Marciano Rorig. Segundo o prefeito Poletto, Aratiba é destaque nesta área e exemplo de projetos, e ,é, necessário alguns ajustamentos para que nenhum programa seja cortado futuramente.

Já o Secretário Sidinei Barazetti, destacou que essas medidas de readequação foram articulados pelo Conselho Municipal de Saúde e por vários segmentos da sociedade no qual as decisões foram tomadas baseadas em números da PPI (Programa de Projetos Integrados). Segundo o que diz a PPI, levando-se em conta o quantitativo populacional, Aratiba teria direito a somente três ressonâncias magnéticas por mês para todo o município e segundo o secretário da saúde, Aratiba disponibilizou para sua população nos últimos noventa dias 50 ressonâncias. A PPI diz também que são necessárias 12 consultas de traumatologia, a secretaria da saúde gerou entre todas as especialidades nos últimos 90 dias, 1466 consultas especializadas, afirmou o secretário.

O prefeito Poletto afirmou que é urgente diminuir o número desses atendimentos especializados para evitar cortes em alguns programas.

As principais readequações estabelecidas pelo Conselho Municipal e pela Câmara Técnica:

– Os auxílios a cirurgias particulares serão de no máximo de 5 por mês;

– Exames de colesterol e triglicerídeos , ecografias entre outros serão diminuído e somente serão contemplados casos que realmente são necessários;

– Consultas especializadas, como por exemplo traumatologia,o paciente somente será encaminhado via SISREG junto ao Hospital Santa Teresinha;

– Na área de oftalmologia e otorrinolaringologia não será mais encaminhado via Unimed, pois segundo o secretário a prefeitura investiu para trazer estas especialidades para o Hospital Comunitário.

– Os cadastros de novos medicamentos serão feitos somente a partir do próximo ano, 2016, sendo dentro dos critérios do SUS e vai passar pela aprovação do Conselho Municipal de Saúde.

Essas foram as principais medidas de readequação junto a Secretaria da Saúde que deverão ser colocadas em prática imediatamente.

entrevista entrevista2