Vovôs e vovós devem prestar atenção aos exames de rotina para cuidar da saúde

644

Os exames de rotina são de extrema importância em todas idades. Porém, com o passar dos anos, eles se tornam cada vez mais necessários. A partir dos 60 anos, as chances de complicações com doenças são maiores, tornando as revisões de saúde essenciais. O histórico familiar é fator determinante nessas análises porque influenciam na decisão da frequência dos exames e a especificidade deles, de acordo com a geriatra Ariane Rocco.

– Um dos exames mais importantes é o de controle da pressão arterial. Nos hipertensos mal controlados, é o principal fator de risco cardiovascular e grande aumento no percentual de infarto e acidente vascular cerebral – destaca a médica.

Outro exame destacado por ela é o de glicemia, para o diagnóstico de diabetes. Esse exame é medido através da coleta de amostra de sangue e deve ser repetido anualmente, mesmo nos indivíduos saudáveis. Nos idosos acima de 80 anos, há um declínio leve na função dos rins, normal para a idade e o envelhecimento que aumentam esses marcadores. Por isto é importante realizar o exame de função renal.

A especialista ressalta que o colesterol e os triglicerídeos devem ser conferidos porque, quando em excesso, são responsáveis pela formação das placas causadoras de entupimentos nas artérias, levando a infartos e derrames. Devem ser medidos anualmente em indivíduos saudáveis e semestralmente nos que estiverem em tratamentos para controlá-los.

O eletrocardiograma e o teste ergométrico são realizados conforme a indicação médica individual. Entretanto, pelo menos, um deles deverá estar incluído na revisão anual. O eletrocardiograma é feito sob repouso, com eletrodos conectados na região do peito, e detecta arritmias cardíacas e suspeitas de alterações isquêmicas ou bloqueios cardíacos. Já o teste ergométrico é realizado sob esforço físico (andando numa esteira ou pedalando numa bicicleta) e verifica essas alterações cardíacas mediante situações de estresse físico.

Outros exames que também são indicados são os de dosagem de vitamina D, que participa diretamente na prevenção e tratamento da osteoporose, e a densitometria óssea, que diagnostica a osteopenia e, igualmente, a osteoporose. Já as mulheres devem atentar para os exames de revisão ginecológica, que devem ser feitos anualmente, sobretudo a partir dos 50 anos, devido a maior incidência de alguns tipos de cânceres ginecológicos com o aumento da idade.