Agentes da Pastoral da Pessoa Idosa realizam retiro

87

Mais de 150 agentes da Pastoral da Pessoa Idosa de 15 das 17 Paróquias em que ela está organizada na Diocese de Erexim participaram de retiro neste último domingo de julho, no Centro de Eventos do Seminário e no Santuário de Fátima, com a orientação do Pe. Cezar Menegat.

Depois da oração inicial, conduzida pelos representantes da Paróquia Santa Teresinha de Estação e Imaculada Conceição de Getúlio Vargas, Dom Girônimo Zanandréa, Bispo referencial desta Pastoral no Regional Sul 3 da CNBB, dirigiu sua palavra ao grupo, ressaltando a importância de consolidar o trabalho pastoral junto aos idosos. Mencionou também a importância da família no cuidado deles, bem como à missão dos avós na transmissão dos valores fundamentais da vida cristã às novas gerações.

Em seguida, Pe. Cezar conduziu reflexão sobre a natureza e a importância da espiritualidade na vida do agente de pastoral. Começou pela pergunta que todos encontraram diante de espelhos na entrada do salão: como me vejo? Para ele, a espiritualidade sustenta na missão realizada em nome da Igreja a partir de Cristo, que veio para servir e não para ser servido. Cristo é profeta, sacerdote e servidor. O agente de pastoral, como Ele, anuncia a Palavra de Deus, conduz a Ele celebra seu louvor e dá sua vida no serviço aos irmãos e irmãs. O serviço pastoral se realiza por diversos ministérios, leigos, diáconos, padres e bispos. Todos se espelham em Cristo bom pastor e devem realizar seus gestos e atitudes.

Num segundo momento, Pe. Cezar convidou os participantes a uma reflexão individual, lendo o capítulo 4 de São João, que conta o encontro de Jesus com a samaritana junto ao poço de Jacó, onde Ele lhe fala da água da vida. A partir do texto, propôs cada um responder a algumas perguntas: como me vejo? Como Deus e os outros me veem? Quais são minhas aptidões, os dons que Deus me deu? Em que devo crescer mais?

No início da tarde, Pe. Cezar desenvolveu reflexão com momentos de oração a partir do Ano Nacional do Laicato e seus símbolos, o banner e a capelinha com a Sagrada Família, o sal e a luz, conforme o lema: “Vós sois o sal da terra e a luz do mundo”. Concluiu este momento com o rito da luz, no qual cada participante acendeu uma vela e com a consagração a N. Sra.

Na conclusão do retiro, houve missa no Santuário, presidida pelo orientador do retiro, concelebrada por Dom Girônimo e sete padres, com a animação da música e do canto pelo Pe. José Carlos Sala.

Na homilia, Pe. Cezar, a partir da leitura e do evangelho que falavam do pão repartido para o povo faminto, referiu-se à chaga da fome, que aflige milhões de seres humanos e que poderia ser superada pela repartição organizada do alimento, que existe para todos. Se para muitos falta o necessário para viver é porque outros acumulam. O drama da fome é um dos sinais de que o projeto de Deus, o Reino, não está acontecendo. O milagre do pão realizado por Jesus aponta para outro pão, o Pão da Vida que é o próprio Cristo que se dá a todos em alimento na Eucaristia. O agente da Pastoral da Pessoa Idosa, por ela alimentado, deve ajudar a saciar a fome de carinho, de consolo, de companhia de seus irmãos e irmãs.

No final da celebração, Pe. Maicon Malacarne, coordenador diocesano de pastoral, agradeceu ao Pe. Cezar pela orientação do retiro e à coordenação ampliada da Pastoral da Pessoa Idosa por tê-lo organizado com muito carinho. A coordenadora da Pastoral, Ir. Margarida Chinvelski, da Congregação da Sagrada Família de Maria, com as integrantes da coordenação, expressou reconhecimento a diversas pessoas com a entrega de uma flor.

Abençoados pelo bispo emérito e pelos padres, todos retornaram para suas comunidades fortalecidos e revigorados para sua missão junto aos idosos.