Base Nacional Comum Curricular é tema de capacitação para profissionais de Educação da região Alto Uruguai

98

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um tema de grande importância no contexto educacional brasileiro. Para entender e acompanhar o que é esse documento, o Conselho dos Secretários Municipais de Educação da região da AMAU (CONSEME), com o apoio dos Conselhos Municipais de Educação e do Fórum Regional de Educação Infantil, promoveu, nesta quarta-feira (11), capacitação sobre o tema.

Conhecer e compreender a BNCC são fundamentais para que, a partir disso, cada município elabore uma proposta curricular alinhada com a proposta do Ministério da Educação (MEC).

O evento reuniu 270 participantes entre secretários municipais, diretores, professores e coordenadores pedagógicos das redes pública e privada de ensino dos 32 municípios da Associação de Municípios do Alto Uruguai (AMAU) e dos 19 municípios da Associação dos Municípios do Nordeste Rio Grandense (AMUNOR).

A referida capacitação aconteceu na Universidade Federal da Fronteira Sul, em Erechim, e foi coordenada pela professora Marléa Alves, da Undime/RS, que é uma das coordenadoras estaduais da implementação da Base Nacional Comum Curricular.

Na abertura, a coordenadora do CONSEME/AMAU e secretária municipal de Educação de Marcelino Ramos, Isabel Regina Ramisch, saudou e agradeceu a presença dos profissionais da educação e destacou o momento importante de capacitação, visando preparar a educação nos municípios para essa realidade.

O vice-presidente da AMAU e prefeito de Marcelino Ramos, Juliano Zuanazzi, que representou os prefeitos da região, destacou que “a vida da gente é feita de oportunidades. Temos que aproveitar essa oportunidade de capacitação que o CONSEME/AMAU está proporcionando. Então, em nome dos prefeitos da AMAU, nós queremos agradecer a todos que estão acreditando, estudando, conhecendo, para que em cada município e em cada escola se monte o melhor currículo e a gente possa construir a melhor educação para nossos filhos. Estamos sempre juntos, construindo um país, uma escola, uma cidade muito melhor para todos nós”.

Também esteve presente no evento o Diretor da Universidade Federal da Fronteira Sul, Anderson Ribeiro.

Durante a palestra, a professora Marléa Alves falou o que é a Base Nacional Comum Curricular, a construção referencial curricular gaúcha e deu orientações e esclarecimentos quanto à implementação da BNCC. Conforme Marléa, “a BNCC é um documento normativo que define o conjunto progressivo de aprendizagem essencial que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da educação. É obrigatório para todas as escolas públicas e privadas. Ele vem para que não exista mais diferença entre uma região e outra, cria um padrão de ensino. Define conhecimentos essenciais e todos os alunos da Educação Básica tem o direto de aprender em qualquer lugar do país. É uma política de Estado, não de Governo. Abre espaços específicos para conteúdos locais, Redes e PPPs, onde poderão ensinar além da Base, mas não menos do que ela determina”.

A Base Nacional Comum Curricular foi homologada em 20 de dezembro de 2017 e vem equalizar políticas públicas, vem conferir ao aluno o direito de aprendizagem, organizada em progressão, partindo de um referencial metodológico já próprio da educação brasileira que é a matriz de competências e habilidades. E é muito especial pensar que, independentemente do lugar onde ele se encontra, a partir do próximo ano, todos terão acesso a mesma progressão curricular. Isso é de grande importância para a vida estudantil.