Cabelos brancos e grisalhos: como adotá-los com charme e leveza

112

Não há nada mais natural: com o passar dos anos, a produção de pigmento dos cabelos vai diminuindo e, aos poucos, os fios brancos vão aparecendo. Há casos, inclusive, em que essa (falta de) coloração começa ainda na casa dos 20 anos.

Devido a convenções sociais, ainda hoje é incumbida às mulheres a obrigação de manter-se jovem, mesmo quando a data do registro de nascimento já diz o contrário. Curiosamente, o mesmo acontece com aquelas cujos fios embranqueceram precocemente por fatores diversos, como a poluição ou o estresse. Assim começam as cobranças para que as tintas tomem conta das madeixas.

A colorista Jaqueline Alves, do Visage Coiffeur do Rio de Janeiro, acredita que essa necessidade passou a existir por conta de uma exigência do mercado de trabalho, para o qual “uma mulher ativa não devia aparecer em reuniões de negócios, por exemplo, com os fios brancos, pois isso poderia passar a impressão de uma pessoa desleixada”, explica a profissional.

Em um movimento contrário a isso, há alguns anos já tem sido mais comum ver mulheres – mesmo aquelas que se mantêm no mercado de trabalho por mais tempo – assumirem suas madeixas grisalhas e brancas. Jaqueline ainda observa que essa mudança de atitude diante dos fios despigmentados pode estar relacionada a um número cada vez maior de celebridades que os assumem.

Quatro motivos para aceitar os fios brancos
– Transbordar auto-confiança
– Adeus tinturas!
– Ser diferente
– Descobrir e valorizar outras características

A mudança proposta pela psicóloga e psicoterapeuta Blenda de Oliveira, de São Paulo, também exige um contato ainda maior consigo mesma, objetivo que pode ser atingido a partir da criação de hábitos mais focados no presente, como a adoção de uma alimentação saudável, a prática de exercícios físicos, maior socialização e até a busca por novos desafios ou o início de novos projetos. “Quanto mais aberta para novidades e reinícios, melhor será a vida nessa etapa”, conclui a especialista.