Em domingo esplendoroso, uma Romaria de Fátima magnífica

171
SONY DSC

Depois de dias muito favoráveis para as três celebrações cotidianas da novena de Fátima, 14h, 18h e 20h, o domingo foi esplêndido para a 68ª Romaria de Fátima, no Santuário Diocesano de Erexim, neste dia 13, que coincidiu com a última das aparições de N. Sra. na Cova da Iria, Portugal.

Além das seis missas no Santuário, houve a grande procissão da Catedral àquele santuário e missa campal, presidida pelo Administrador Diocesano, Pe. Antonio Valentini Neto, concelebrada pelos padres três padres jubilares do ano, Waldemar Zapelini, Claudino Talaska e João Dirceu Nardino, mais os padres Valter Girelli, Maicon Malacarne, Dirceu Balestrin, André Lopes, Carlos Pontel, e José Carlos Sala, com equipe de música e canto.

No final da procissão, os padres Antonio e Maicon foram ao encontro da imagem peregrina de Fátima para acompanhá-la até sua colocação junto ao altar, enquanto o povo cantava entusiasmado e a aplaudia.

Colocada a imagem, houve sua coroação. A coroa foi conduzida por uma senhora que passou por câncer, acompanhada por diversos coroinhas.

Na homilia, o Administrador Diocesano ressaltou aspectos do contexto da Romaria deste ano, a vacância episcopal da Diocese e o Mês Missionário Extraordinário, com a realização da Assembleia do Sínodo dos Bispos para a Região Amazônica, em Roma. Mencionou também o significado do Santuário e seu entorno como ponto de referência de espiritualidade da Diocese. Manifestou comunhão incondicional com o Papa Francisco, que passa por críticas e restrições infundadas também de membros de nossa própria Igreja, o que é mais grave, assumindo o Mês Missionário Extraordinário. Destacou o tema e o lema da Romaria, com os diversos aspectos refletidos em cada dia da novena. Motivou cada participante identificar um compromisso pessoal a partir da Romaria e relacionou diversas iniciativas comuns a serem assumidas, como o cultivo da oração pela paz e pelas famílias, como Maria pediu em Fátima; o amor à Igreja, especialmente pela participação ativa em nossas comunidades; uma especial atenção aos jovens, o empenho comum na implementação do novo Plano Diocesano da Ação Evangelizadora que está em elaboração a partir de nossa assembleia no início do mês passado; mais, o cuidado com a Casa Comum; o espírito crítico em relação a mensagens maldosas que circulam nas redes sociais que ferem a honra de pessoas e instituições, criam clima de hostilidade e divisão.