Esclerose Múltipla

168
Multiple sclerosis damaged myelin or MS autoimmune disease with healthy nerve with exposed fibre with scarrred cell sheath loss as a 3D illustration.

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica, crônica e autoimune – ou seja, as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões cerebrais e medulares. Embora a causa da doença ainda seja desconhecida, a EM tem sido foco de muitos estudos no mundo todo, o que têm possibilitado uma constante e significativa evolução na qualidade de vida dos pacientes. Os pacientes são geralmente jovens, em especial mulheres de 20 a 40 anos.

A Esclerose Múltipla não tem cura e pode se manifestar por diversos sintomas, como por exemplo: fadiga intensa, depressão, fraqueza muscular, alteração do equilíbrio da coordenação motora, dores articulares e disfunção intestinal e da bexiga.

A Esclerose Múltipla:
– NÃO é uma doença mental.
– NÃO é contagiosa.
– NÃO é suscetível de prevenção.
– NÃO tem cura e seu tratamento consiste em atenuar os afeitos e desacelerar a progressão da doença.

Recomendações
– Embora não altere a evolução da doença, é importante manter a prática de exercícios físicos, pois eles podem fortalecer os ossos, melhorar o humor, ajudar no controle do peso e contra sintomas como a fadiga;

– Quando os movimentos estão comprometidos, a fisioterapia ajuda a reformular o ato motor, dando ênfase à contração dos músculos ainda preservados;

– O tratamento fisioterápico associado a determinados remédios ajuda também a reeducar o controle dos esfíncteres;

– Nas crises agudas da doença, é aconselhável o paciente permanecer em repouso.