Governo de Aratiba adota ações para minimizar os danos econômicos causados pela quarentena do Coronavírus

351

O governo municipal de Aratiba divulgou, nesta quinta (26), medidas complementares ao Decreto de Calamidade Pública, de 20 de março. Segundo o prefeito, Guilherme Granzotto, “são ações que consideram os prejuízos econômicos e sociais que a quarentena de prevenção está causando no Município”.

Entre as ações estão:

1) Desinfecção nas ruas, calçadas e onde houver a maior circulação de pessoas.

2) Compra de seis respiradores e mais 150 testes para detecção imediata do Coronavírus.

3) Vacinação contra a gripe/influenza, que está sendo realizado nas casas dos idosos.

4) Distribuição de 100 cestas básicas (mais gás e sabão) para as pessoas do cadastro único e autônomos que ficaram sem empregos nos dias de quarentena. Os casos necessários foram avaliados por uma comissão da Assistência Social e caso houver necessidade será ampliada a distribuição. A entrega será feita nas residências nos dias 30/03 e 02/04.

5) Estudo de legalidade para um auxilio do comércio local.

6) Prorrogação no prazo de 90 dias do pagamento dos impostos cobrados pela tesouraria do município de Aratiba.

No comunicado das medidas, o governo ressaltou que as ações de restrição foram tomadas com base no Decreto Estadual e de acordo com o que determina a Organização Mundial da Saúde – OMS, em ação conjunta com a Associação dos Municípios do Alto Uruguai – AMAU. O decreto municipal vale até 03 de abril, podendo ser alterado com as determinações estadual ou federal.