Modernização do sistema operacional da UHE Itá está em fase final

155

Está em fase final a modernização do sistema operacional da Usina Hidrelétrica Itá. Os trabalhos estão sendo realizados pela empresa Andritz Hydro, sendo que já foram concluídas quatro das cincos Unidades Geradoras (UG) do empreendimento (UG 4, 3, 1 e 5, nesta ordem) e iniciado o processo de modernização da Unidade Geradora 2, em 3 de junho, com previsão para conclusão em 19 de julho deste ano. A UHE Itá localizada entre os municípios de Aratiba/RS e Itá/SC está em atividade há 18 anos e iniciou a troca do sistema operacional no primeiro semestre de 2018.

Conhecido como Sistema de Controle e Supervisão Digital (SCSD), o sistema se utiliza de um software para comandar e supervisionar as variáveis e os equipamentos da Usina. Além do SCSD, estão passando por modernização os sistemas digitais de regulação de tensão (RT) e regulação de velocidade (RV).

O regulador de tensão (RT) tem função principal de manter a tensão do gerador dentro dos limites exigidos pelo sistema elétrico e compensar flutuações de tensão na rede elétrica. Já o regulador de velocidade (RV) é um sistema de controle automático cuja função principal é manter a rotação da turbina constante para que o gerador forneça energia ao sistema elétrico na frequência correta.

Já passaram pela modernização também, o sistema Supervisão e Controle da Subestação Isolada a Gás, Vertedouros I e II, Tomada D’Água e Edifício de Controle. O Coordenador de Operação, da UHE Itá, engenheiro Rodrigo Daltoé, define as características operacionais, “O SDSC pode ser definido como um sistema que tem como funções principais comandar e supervisionar as variáveis e os equipamentos da Usina, como também ilustrar o comportamento do processo por meio de figuras e gráficos pela utilização de uma interface objetiva entre o operador e o processo. O sistema permite ainda análises rápidas que contribuem para a tomada de decisão e garantem um rico histórico de informações dos equipamentos monitorados”, explica.

Segurança
A modernização trará maior segurança operacional para a Usina Hidrelétrica Itá e para o Sistema Interligado Nacional (SIN) por meio do aprimoramento da disponibilidade e a confiabilidade dos sistemas, aumento da vida útil das máquinas, mitigação da necessidade de intervenções para realização de manutenções corretivas, incremento na quantidade de informações disponibilizadas, além de contribuir na análise de ocorrências e com o desempenho operacional da planta, aponta Daltoé.