Produtividade do trigo fica abaixo da expectativa na região do Alto Uruguai

62

O tempo bom, com dias ensolarados na região do Alto Uruguai, favoreceu o avanço do plantio da soja e a conclusão do plantio das lavouras de milho. A cultura da soja está com 75% da área semeada. Na região, os produtores já encerraram as colheitas nas lavouras de trigo e cevada, de acordo com levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim.

O trigo, com área de plantio 29.100 hectares, apresentou uma produtividade de 2.910 quilos por hectare, ficando abaixo da expectativa, segundo o assistente técnico regional em Sistemas de Produção Vegetal, agrônomo Nilton Cipriano Dutra de Souza. O excesso umidade prejudicou a qualidade do grão. Embora em algumas lavouras a produtividade tenha atingindo a média prevista para esta safra de 3.000 a 3.200 kg/ha, mas ficou com baixo Ph do grão. O excesso de umidade também causou doenças como a giberela e brusone. De acordo com levantamento da Emater/RS-Ascar, as perdas em lavouras de trigo fizeram com que muitos produtores acionassem o seguro agrícola (Proagro).

Situação da fruticultura
A videira está em fase de frutificação. No momento, os produtores realizam tratamento fitossanitários.

A colheita da laranja da variedade valência se encaminha para o final. O preço varia de R$ 0,50 a RS 0,55 ao kg da fruta (indústria) tirada na propriedade. O preço de fruta para mercado entre R$ 0,60 a 0,65 ao kg. A expectativa da Emater/RS-Ascar é de que a próxima safra seja excelente, em função da boa florada. No momento, os produtores estão realizando manejo fitossanitário para prevenção de doenças. De acordo com levantamento da Emater/RS-Ascar, observa-se melhoria no aspecto de qualidade e maior interesse dos produtores para o manejo fitossanitário. Também vem ocorrendo o plantio de novos pomares, além de intensa busca por mudas para plantios futuros.

A produção de morangos foi boa. Os produtores preparam as áreas para próxima safra.

Situação das criações
Na área da apicultura, os produtores estão colocando cera alveolada nos ninhos e melgueiras. As colmeias estão com bom acúmulo de mel. A produção está sendo comercializado entre R$ 15,00 a 20,00/kg; o pólen, embalagem de 130 g, a R$ 15,00; a própolis, embalagem de 100 ml, a R$ 15,00. Preço estável na semana.

Em relação a bovinocultura de leite, as pastagens perenes de verão estão com bom desenvolvimento. A atividade passa por dificuldades na região do Alto Uruguai Gaúcho. Boi gordo está sendo comercializado, em média, a R$ 4,55/kg PV. A vaca R$ 3,50 a R$ 3,80/kg.

Na área da suinocultura, os produtores que trabalham no sistema de parceria estão recebendo entre R$ 25,00 e 37,00/animal terminado. Os leitões estão cotados a R$ 2,90/kg. No mercado aberto, os valores estão um pouco acima. Preço estável.