Prorrogado para 14 de junho prazo para inscrição no Bolsa Juventude Rural

449

Até o dia 14 de junho os jovens rurais do Rio Grande do Sul podem acessar uma das 471 bolsas de estudo concedidas pela Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Para saber mais informações, a documentação necessária, os compromissos e os benefícios do Programa, a indicação é entrar em contato com a Emater/RS-Ascar. Pelo Programa, os jovens inscritos recebem um auxílio de R$ 200,00 mensais, pagos por um período de dez meses.

Conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (27), “o novo adiamento do prazo se fez necessário em função da suspensão das aulas na rede estadual de ensino do Rio Grande do Sul, devido à pandemia da Covid-19”, explica o secretário da Seapdr, Covatti Filho. De acordo com o Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria da Secretaria, o prazo já havia sido prorrogado até 30 de abril e novamente estendido.

A jovem Elisiane Nunes Rolim, da Comunidade de Alto Caraá, município de Caraá, acessou o Programa Bolsa Juventude Rural em 2019 e, neste ano, está inscrita novamente, pois pretende investir o dinheiro na legalização do moinho da família que existe há anos e é conhecido na região pela produção de farinha de milho. “A Emater tem um papel fundamental ao nos ajudar com o projeto produtivo”, comenta.

No município de Vanini, a jovem Leovanis Gonçalves participou do Bolsa Juventude no ano de 2018. “Eu fiquei sabendo dessa bolsa porque foi divulgada na escola, através da Emater. Quando fui selecionada, pude participar de vários eventos voltados para meu projeto produtivo, como curso de criação de poedeiras e também do Seminário Regional de Juventude”, conta. “O projeto serviu como geração de trabalho e renda extra para mim e para a família. Posso dizer que isso foi mais do que um simples valor monetário, porque agreguei valor tanto para os estudos quanto para a minha vida”, concluiu.

Requisitos
Para participar, o jovem precisa atender a requisitos como estar matriculado(a) no segundo ou no terceiro ano do ensino médio, em escolas públicas estaduais ou em instituições sem fins lucrativos e de caráter comunitário, ter entre 15 e 29 anos, possuir Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ativa e possuir baixa renda bruta familiar.

Neste ano serão concedidas 471 bolsas pelo Programa, sendo 200 para alunos do 2º ano e 271 para alunos do 3º ano do Ensino Médio. Como novidade, o Programa está exigindo o envio de um pré-projeto, junto à documentação mínima determinada pela lei. Esse pré-projeto deverá servir de base para a elaboração do Projeto Produtivo, que é a contrapartida obrigatória apresentada pelo jovem durante o recebimento da Bolsa.

O Programa estimula e oportuniza a permanência dos jovens no campo, por meio do projeto produtivo que deve ser desenvolvido com a Emater/RS-Ascar e aplicado na propriedade. “O programa está vinculado à matrícula e frequência escolar, estimulando com isto a permanência e conclusão dos estudos”, destaca a extensionista da Emater/RS-Ascar de Porto Alegre, Magda Pereira.

Na avaliação da extensionista Clarice Böck, desde 2017, quando a Emater/RS-Ascar ingressou no Programa, até agora, é possível constatar êxitos, dentre eles a motivação dos jovens. “O Programa permite a geração de uma atividade produtiva do gosto dele, e no futuro traz renda, além de ser um incentivo para a permanência no campo”, avalia Clarice.