Homem que matou empresário em assalto integrava grupo que fugiu do presídio de Erechim

778

Após um cerco de aproximadamente duas horas, a Polícia Civil e a Brigada Militar prenderam o suspeito de matar com um tiro na cabeça o empresário Rogério Paulo Soccol, durante assalto na tarde de ontem (21), no centro de Erechim.

De acordo com informações ouvidas no local, por volta das 17h, o criminoso chegou de moto ao local, invadiu a loja Soccol Barbieri Peças, na Rua Valentim Zambonatto, ao lado do colégio JB, e armado com um revólver, anunciou o roubo. Quando ele deixava o estabelecimento e se preparava para fugir, o empresário também saiu, momento em que o bandido se virou e efetuou entre quatro e cinco disparos, atingindo o empresário com pelo menos um tiro. O bandido abandonou a moto no estacionamento, correu para a via, onde rendeu um cidadão e roubou o Prisma que ele conduzia.

Rogério Soccol foi socorrido e encaminhado de ambulância para o Hospital de Caridade, mas não resistiu ao ferimento e faleceu.

Policiais civis e militares passaram a realizar buscas pelo suspeito, localizaram o carro roubado em frente à UBS do Bairro Aldo Arioli e receberam informações de que um indivíduo armado teria fugido dali e se embrenhado em uma mata próxima.

Os policiais iniciaram uma varredura no bairro, verificando terrenos e áreas de vegetação, mas o suspeito não foi localizado. Os agentes passaram então a verificar casa por casa, e ao bater em uma, na Rua Vitório Fasolo, perceberam alguém tentando fugir pelos fundos. A moradia foi cercada e o suspeito detido. Com ele os policiais encontraram o revólver que teria sido usado no crime, o dinheiro roubado e quatro aparelhos de telefone celular. No momento em que o suspeito era levado para a viatura, um grande número de pessoas se concentrou no local e aplaudiu a ação dos policiais.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Gustavo Ceccon, o autor do latrocínio foi identificado como Bruno Maximo de Campos, de 21 anos. Ele integrava o grupo que fugiu do Presídio Estadual de Erechim no último domingo (17) e em depoimento, confessou o latrocínio.

“É um indivíduo extremamente perigoso. Tem mais de 10 passagens por roubo em Erechim, passagem por tráfico de drogas, furto qualificado e tentativa de homicídio. Desde os 15 anos comete crimes e integrou uma quadrilha que roubava carros no município”, contou o delegado.

Também foram presos para que prestar esclarecimentos, um irmão e uma irmã de Bruno. Ambos estavam na casa onde ocorreu a prisão e, supostamente, teriam ido ao local a pedido de Bruno, pois ele queria se entregar e os irmãos garantiriam a sua segurança quando fosse detido.

Bruno disse que cometeu o crime por estar precisando de dinheiro para poder fugir de Erechim, já que se encontrava foragido. Ele foi encaminhado para o Presídio Estadual e conforme o delegado Ceccon, “espera-se que ele fique muito tempo lá”.