Primeira alimentação do dia interfere nos hábitos de vida

189

Acordar e se alimentar não é um hábito de todos. O café da manhã, por vezes, é excluído da rotina em função de diferentes motivos, seja pela falta de fome ou de tempo. De acordo com a nutricionista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Silvia Ribeiro Messalem, a primeira refeição é sempre a base para um dia equilibrado e não deve ser ignorada.

A falta deste equilíbrio provoca uma mania muito comum: as famosas “beliscadas” entre as refeições. “Quem habitualmente toma um café da manhã equilibrado, tende a passar o dia com maior saciedade e, portanto, evita pequenas compulsões”, explica Silvia Ribeiro Messalem.

Os benefícios do café da manhã vão além do fim das “beliscadas” diárias. Até mesmo o consumo de doces e guloseimas pode ser evitado com a inserção desta refeição na rotina alimentar. A nutricionista salienta ainda que o equilíbrio em todas as refeições do dia possibilita ter um autocontrole em relação ao que se tem vontade de comer.

Segundo a especialista, a velha desculpa da falta de fome logo quando acorda deve ser excluída do vocabulário. “O organismo se adapta rapidamente a novos hábitos. Pessoas que não têm o costume de se alimentar pela manhã devem insistir no início, mesmo sem fome. Aos poucos, isso vai se tornar algo natural e comum”, afirma.

Para um bom café da manhã, a dica da nutricionista é se alimentar de macronutrientes em quantidades adequadas, como carboidratos, proteínas e gorduras. Mas, como lembra Silvia Ribeiro Messalem, é fundamental evitar, de modo geral, alimentos muito açucarados e excessivamente gordurosos, como as frituras.