Vacinação contra a gripe no Brasil vai começar pelos idosos e profissionais de saúde

300

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (9) que os idosos e os profissionais de saúde serão os primeiros públicos vacinados pela Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. A imunização vai começar em 23 de março – anteriormente, a abertura estava prevista para a segunda quinzena de abril.

De acordo com o Ministério da Saúde, a antecipação tem dois objetivos:

Facilitar e acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória Covid-19, causada pelo novo coronavírus (2019 n-CoV);
Evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado.
A vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, mas, sim, contra tipos de influenza (família à qual pertence o H1N1). E justamente por isso pode ajudar no diagnóstico por eliminação dos profissionais de saúde com suspeita de Covid-19.

Isso porque essas doenças contempladas pela vacina serão descartadas na triagem de pacientes que chegarem às unidades de saúde com sintomas gripais e informarem já ter sido imunizados.

O segundo aspecto diz respeito ao fato de que o número de pessoas com síndromes gripais seria muito maior se não fosse promovida a campanha de vacinação. Haveria, portanto, muito mais gente ocupando o sistema de saúde.

Coronavírus: perguntas e respostas sobre o Covid-19
Que produtos de limpeza matam o coronavírus?
Como o coronavírus é transmitido?
Antes, a campanha previa primeiro imunizar as gestantes, crianças com até seis anos, mulheres até 45 dias após o parto e idosos. A mudança ocorreu para reforçar a prevenção de doenças respiratórias no público que mais tem sido afetado pelo novo coronavírus, que é formado pelos idosos.

Calendário da campanha
A partir de 23 de março: Idosos com mais de 60 anos ou trabalhadores de saúde podem tomar a vacina;

A partir de 16 de abril: É a vez dos professores e profissionais de segurança e salvamento;

A partir de 9 de maio: crianças de 6 meses a menores de 6 anos, doentes crônicos, pessoas com 55 anos ou mais, grávidas, mães no pós parto, população indígena e portadores de condições especiais;

Dia D de vacinação: 9 de maio