SUTRAF-AU realiza Acampamento em Defesa da Previdência em Erechim

0
152

Nesta terça-feira (25), o Sindicato Unificado dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Alto Uruguai (SUTRAF-AU) estará realizando o primeiro dia de mobilização em Defesa da Previdência, com a montagem do acampamento em Erechim. O ato, na Capital da Amizade, será realizado nos dias 25, 26, 27 e 28 de abril.

De acordo com o coordenador geral do SUTRAF-AU, Douglas Cenci, o protesto ocorrerá em uma espécie de vigília, buscando chamar a atenção da população para as consequências aos direitos do trabalhador caso a Reforma da Previdência seja aprovada. “Precisamos continuar com essa luta, pois não podemos deixar que esse retrocesso aconteça, trabalhadores do campo e da cidade precisam se unir. Com isso, convidamos a todos a participar dos atos que acontecerão em Defesa da Previdência”, destacou.

Em todo o Estado, estarão sendo realizados sete Acampamentos em Defesa da Previdência, promovidos por sindicatos filiados à Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul (FETRAF-RS).

O Acampamento faz parte de conjunto de mobilizações que o SUTRAF-AU vem realizando contra a PEC 287 de Reforma da Previdência, buscando chamar a atenção das autoridades e lideranças políticas para que se posicionem contra o projeto que altera leis para aposentadoria.

Confira a programação do Acampamento:

25/04/17 (terça-feira)
– 9h30 – Abertura do acampamento
– 14h – Aula pública sobre a PEC 287/16
– 19h – Atividades culturais

26/04/17 (quarta-feira)
– 10h – Debate sobre a Previdência Social e agricultura familiar
– 14h – Painel e debate: extinção das políticas públicas e perda de direitos na agricultura familiar
– 19h – Atividades culturais

27/04/17 (quinta-feira)
– 7h30 – Ato de apoio à luta dos agricultores e agricultoras em conjunto com a AMAU
– 10h – Debate sobre a Previdência e agricultura familiar
– 14h – Painel e debate: extinção das políticas públicas e perda de direitos na agricultura familiar
– 19h – Atividades culturais

28/04/17 (sexta-feira)
– 8h – Ato do dia: Greve Geral
– 13h – Caminhada: saída no Seminário Nossa Senhora de Fátima
– 14h – Ato unificado dos trabalhadores da agricultura familiar e trabalhadores urbanos na Praça da Bandeira
– 17h – Encerramento